ALDARA BIZARRO


Cara

Sex 10 Mar / 10h30 & 15h00 (Sessões Escolares)
Sáb 11 Mar / 16h00


Palco do Auditório • Campo Alegre

 

bilhetes

Conceção, direção e coreografia Aldara Bizarro
Interpretação/Cocriação Isabel Costa
Música Vítor Rua
Colaboração Manuela Ribeiro Sanches
Apoio ao Desenho David Bernardino
Apoios CEM - Centro em Movimento, TM Collection
Coprodução Cine -Teatro Municipal João Mota, Teatro Maria Matos, Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura
Produção Jangada
Financiamentos Governo de Portugal/Secretaria de Estado da Cultura/Direção Geral das Artes
Parceria Liga dos Combatentes
Duração aprox. 50 mins
Neste espetáculo-aula concebido para crianças e jovens, mas da maior relevância para todos os públicos, uma bailarina de skate começa por confessar ao público “não saber nada” de história.
Mas logo depois, aos nossos olhos, um pequeno país se vai formando e de seguida viajando por um mapa mundi cuidadosamente desenhado e corrigido pela jovem ao longo de mais de 1200 anos. Nesta longa viagem de ir sendo, que se estende até aos dias de hoje, assistimos de modo crítico à constituição da(s) identidade(s) portuguesa(s), em diálogo com a realidade política, cultural e económica mundiais. Através de um dispositivo simples e eficaz - uma bailarina conversando e desenhando um mapa, provocadoramente centrado num Portugal fora de escala e cheio de si -, temos ao nosso dispor um conjunto vasto e relevante de informações para discutir com os jovens, cara a cara: “- Quem somos, hoje e aqui, neste país pequeno que faz por caber numa Europa cansada?; De que forma nos foi contada a nossa história? Como gostaríamos de continuar a escrevê-la?; Como podemos ser melhores portugueses?” 

Aldara Bizarro é ex-bailarina, coreógrafa. Nasceu em 1965 em Maputo, Moçambique. Estudou dança, desde os 5 anos, em Luanda, Lisboa, Nova Iorque e Berlim. Como intérprete, trabalhou com vários coreógrafos portugueses dos anos 80 e 90. Desenvolve trabalho como coreógrafa desde 1990 pertencendo ao grupo da Nova Dança Portuguesa. O seu trabalho artístico centra-se na criação para o público jovem e no desenvolvimento de projetos para a comunidade.

ALDARA BIZARRO - © Catarina Santos

© Catarina Santos

0