JOÃO PEDRO VALE & NUNO ALEXANDRE FERREIRA


Palhaço Rico Fode Palhaço Pobre

Coprodução

Sex 7 Abr / 21h30 & Sáb 8 Abr / 19h00


Praça D. João I

7,50EUR • M/16  

bilhetes

Direcção, Cenários e Figurinos João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira
Apoio à Encenação Diogo Bento
Apoio à Cenografia Maciel Santos
Interpretação Cláudia Jardim, Daniel Seabra, Diogo Bento, Flávio Leihan, Gonçalo Beira, Ivo Silva, João Pedro Vale, Nuno Alexandre Ferreira, Paulo Duarte Ribeiro, Symone de la Dragma e Vânia Rovisco
Banda Sonora Original Jibóia
Desenho de Luz Daniel Worm
Comunicação Rita Bonifácio
Coordenação de Produção Cristina Correia
Coprodução BOCA (Biennial of Contemporary Arts), Teatro Municipal do Porto e São Luiz Teatro Municipal
Espetáculo financiado por Governo de Portugal – Cultura/ Direção-geral das Artes 
Duração aprox. 2h (com 15min de intervalo)
Para este espectáculo, os autores recorrem ao imaginário circense para elaborar uma parábola absurda sobre a diferença, o estigma, a normatividade, a discriminação e os limites do convencional, partindo de dois filmes essenciais para a construção do seu imaginário em torno do circo - “Freaks” (1932) de Tod Browning e “Os Palhaços” (1970) de Federico Fellini.
Quer a dúbia duplicidade da categorização de “freak” exposta por Browning, quer a proposta de Fellini de uma visão do circo enquanto metáfora da vida, são aqui apropriadas e contextualizadas numa sociedade atual onde, tal como o título indica, se utiliza a clássica divisão entre palhaços ricos e pobres para falar de um contexto económico de crise. O circo pelo seu caráter comunitário e nómada, com uma estrutura e vivência muito própria, apresenta-se como um último reduto de resistência à assimilação pela economia capitalista que caracteriza a sociedade ocidental. Movendo-se nas franjas da sociedade dita global responsável pela massificação de políticas económicas e organizações sociais cada vez mais ingerentes e normativas, o circo continua a ser uma metáfora de tudo o que é considerado diferente e desviante, sendo esse um dos temas centrais do espetáculo “Palhaço Rico Fode Palhaço Pobre”.

João Pedro Vale (1976) licenciou-se em Escultura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa e estudou na Escola Maumaus. Tem realizado, desde 1999, diversas exposições individuais e colectivas tanto em Portugal como no estrangeiro. Em 2002 foi nomeado para o Prémio União Latina e em 2004 ganhou o prémio City Desk de Escultura. Tem desenvolvido o seu trabalho em meios que vão desde a escultura à fotografia,
performances e filmes. Tem produzido e realizado um conjunto de longas-metragens experimentais em parceria com Nuno Alexandre Ferreira.

Nuno Alexandre Ferreira (1973) estudou Sociologia na Universidade Nova de Lisboa. Desde 2004 que colabora com João Pedro Vale em projetos de escultura, fotografia, produção de exposições, performances e filmes. Juntos criaram cenários e figurinos para o Teatro Praga, Companhia Nacional de Bailado e John Romão. Comissariaram "Intendente" (2014) e "Gente Feliz com Lágrimas" (Walk&Talk, 2015) no âmbito da qual publicaram o livro homónimo. Em 2014 criaram o projeto multidisciplinar BREGAS onde apresentam projetos de outros artistas.  
JOÃO PEDRO VALE & NUNO ALEXANDRE FERREIRA -

calendário