Catarina Miranda

Dream is the dreamer
Estreia
DDD – Festival Dias da Dança 2019

Maio

9 Qui 19.00h


CAMPO ALEGRE Café-Teatro

5.00€ • ≈45min • >6 

bilhetes

Direção artística, cenografia, texto Catarina Miranda
Dramaturgia Catarina Miranda, Jonathan Saldanha
Performance André Cabral
Conceção coreográfica Catarina Miranda, André Cabral
Música Jonathan Saldanha
Desenho de luz Leticia Skrycky
Assistência de palco Pedro Galante
Produção executiva Sara Gomes
Produção SOOPA
Coprodução Teatro Municipal do Porto, BeMyGuest — Network for emerging practices (co-financiada pela ProHelvetia)
Apoio Direção Geral das Artes, Materiais Diversos, Pact Zollverein, Nave, CCN-ICI/Exerce, Explore Dance Festival, Srishti Institute India, Grand Studio Brussels, Espaço do Tempo
Agradecimentos Cristina Planas Leitão, Luísa Saraiva, Sara Abrantes, Sofia Matos, Nome Próprio
“Dream is the dreamer” é o título para uma evocação espacial, um exercício cénico onde uma topografia ficcional é ativada, estabelecendo um imaginário coletivo, através do desenvolvimento da palavra e do gesto. 
O palco vazio é intercetado por um protocolo de coordenadas, onde uma sequência de eventos é descrito e incorporada, estabelecendo uma temporalidade cénica. A construção da experiência sensível do corpo começa a partir do exercício de contemplação, onde uma personagem solitária se encontra em contraste com a linha do horizonte. Através da manipulação de matérias plásticas, as dimensões monstruosas e humanas de um corpo-pele-carne, são colocadas em relação e evidência.


Catarina Miranda tem vindo a desenvolver e apresentar projetos de criação maioritariamente para palco, trabalhando com linguagens que intercetam dança, voz, cenografia e luz, abordando o corpo como um veiculo de transformação hipnagógica e de consciência do presente. Apresentou as peças “Boca Muralha”, “Reiposto Reimorto”, “Shark” e “Ram Man” em vários contextos, como no Festival Materiais Diversos, no Circular Festival, no Teatro Municipal do Porto, no Dock11 (Berlim), no DanceBox (Kobe/Japão) e o no Teatro Nacional São João.
Catarina Miranda -