Xavier Bobés (ES) -

FIMP 2018

2018

Outubro

13 Sáb — 15 Seg 15.00h, 18.00h & 22.00h

RIVOLI 5º Piso

7.50€ • >16 

Xavier Bobés (ES)

Coisas que se esquecem facilmente
Estreia Nacional

Teatro
De regresso ao FIMP, Xavi Bobés convida os espectadores para uma experiência teatral muito intimista. 
À volta da mesa reúnem-se seis pessoas, o artista manipula as imagens, os pequenos objetos, as me- mórias e o tempo. Não apenas o tempo teatral, mas também o tempo histórico. A história de Espanha, da guerra civil à atualidade é feita também de festas de aniversário e de jogos de futebol. Haverá alguma coisa no presente que estamos a esquecer?

Xavier Bobés é ator, criador cénico e manipulador. É autodidata e apaixonado pela poesia dos objetos. Desenvolve o seu trabalho na Cia. Playground – nome dado ao método de trabalho e de pesquisa no âmbito dos objetos quotidianos, dando-lhes novos significados em contextos inesperados enquadrados num mundo de imaginação.
Conceção e interpretação Xavier Bobés
Figurinos Antonio Rodríguez
Coprodução Xavier Bobés, Festival TNT 2015 — Terrassa Noves Tendències
Em colaboração com L’Animal a l’Esquena

FIMP 2018

Festival Internacional de Marionetas do Porto

Este não é só mais um ano em que o Teatro Municipal do Porto acolhe o FIMP - Festival Internacional de Marionetas do Porto. É uma edição em que se celebra um festival histórico da cidade, cujo programa se soube atualizar e adaptar aos tempos e aos públicos, dignificando e ampliando as possibilidades do teatro de marionetas e formas animadas. 
Reconhece-se essa importância à medida que também se consolidam as relações de cumplicidade com a sua equipa, admirando a capacidade de renovação e resiliência face a todas as contrariedades da sua situação atual.
O FIMP 2018 tem início no TMP com “Sans objet” da Compagnie 111 — Aurélien Bory, sobre a relação do homem e da máquina e a imagética dos robots. A mais recente criação de Cláudia Dias, “Quarta-feira: o tempo das cerejas” e o projeto vencedor da Bolsa de Criação Isabel Alves Costa, “Fogo lento”, de Costanza Givone sobem também a palco, juntamente com companhias que regressam como a de Xavier Bobés, ou as experiências multimédia da Alma d’Arame. É ano, ainda, para festejar os aniversários do Teatro de Marionetas do Porto (30 anos) e Limite Zero (15 anos), companhias estruturantes neste domínio que revelam estar de muito boa saúde. A programação complementa-se com outras atividades e desenha-se à medida das inquietações dos artistas sobre ques- tões como a passagem do tempo e os seus efeitos na nossa vida coletiva, o destino da humanidade e das suas invenções técnicas.
 
Toda a programação em
fimp.pt