1, 2, 3...

... Perguntas a Ricardo Neves-Neves

Qua 3 Abril 2019

"Banda sonora"
Um ano depois da estreia em Lisboa, no São Luiz Teatro Municipal, "Banda sonora" chega agora ao Teatro Rivoli. O processo de criação da peça parte de uma composição musical, que dá mote a ideias de encenação/ ambiente e culmina num texto. O que nos podes dizer sobre o processo de desenvolvimento de “Banda sonora”?

O "Banda sonora" teve um processo criativo um bocadinho diferente dos outros espetáculos. Normalmente, nós começamos com o texto, ou meu ou de outro autor, e a partir daí é que surge uma ideia de encenação e, depois, se há ou não utilização da música, música ao vivo ou música gravada. Mas desta vez partimos com outro pressuposto. O ponto de partida era a música do Filipe Raposo. E depois, foi a partir dessa composição que desenvolvi o texto e a ideia de encenação. Na verdade, aquilo que nós tínhamos logo no primeiro dia de trabalho era informação da colaboração da Orquestra Académica Metropolitana de Lisboa e seis atrizes cantoras. Através de várias conversas com o Filipe e de um processo de ideia-puxa-ideia, fomos construindo um princípio dramatúrgico. A partir daí, o Filipe começou a compor. Entregou-me as músicas e eu fui dando mais ou menos um caminho, ou uma função, para cada música - umas músicas são cantadas e outras músicas são tocadas como fundo de texto.

De que forma os diferentes elementos — cenário, o facto de serem três personagens órfãs interpretadas por seis atrizes e a música — se conjugam para a criação de um ambiente de conto infantil de terror?

Precisamente ainda nas primeiras conversas com o Filipe Raposo, percebemos que o termo “banda sonora” é muito mais utilizado no cinema do que no teatro. Então, começamos esta perseguição pelo que é a ideia de cinema, quais os temas abordados, até chegarmos à questão do terror e do horror. E, a partir daí, fiz uma investigação sobre contos tradicionais portugueses e contos tradicionais europeus que têm uma forte presença do terror, da violência, são contos muito duros. Na verdade, também politicamente incorretos e esse pareceu-nos ser um material muito rico para desenvolver a dramaturgia. Depois, como muitos dos contos são passados em bosques, em florestas, achamos que neste nosso espetáculo seria também importante essa presença da natureza e pedimos ao Henrique Ralheta, que é o cenógrafo, para desenvolver uma floresta que tem tanto de realista como de encantada. Portanto, nós olhamos e numa primeira relação é uma floresta realista, mas temos alguns momentos em que esta floresta dança, paira no ar, etc.. Portanto vemos que tem ali um lado encantado que nós fomos também buscar a estes contos tradicionais. 

A peça tem como objetivo alertar para a efemeridade da vida e a relação atual do ser humano com a natureza. Como é que isto se traduz no decorrer da peça e na presença de diferentes elementos cénicos? 

Interessou-nos fazer uma reflexão sobre a vida e sobre a sua duração numa primeira camada mais superficial, que é o jogo entre as personagens, as crianças e também o jogo entre as atrizes nesta troca entre a palavra e a música. Num sentido um bocadinho mais profundo, interessou-nos falar sobre a passagem do tempo, sobre a infância, sobre alguma distância que já existe sobre a infância, mas que também existe muita memória. Neste momento, em que há colegas nossos dentro da nossa equipa que já estão a ter filhos e que, portanto, têm um outro contacto com a infância, começamos a perceber aquelas coisas que os nossos pais e os nossos avós nos têm vindo a dizer nestes anos que é “Isto realmente passa muito depressa”. E então fomos pensar estas personagens como se tivessem o tempo de vida de uma borboleta. Porque uma borboleta tem um dia de vida e estas personagens têm todas um dia de vida, fomos pensar como é que será este arco de tempo, de duração de vida. O que é que se faz num dia de vida, o que é que pode acontecer. E, na verdade, acaba por ser uma metáfora sobre a rapidez da nossa vida e o que fazemos com isso. Com o que é que brincamos uns com os outros, discutimos uns com os outros, alimentamo-nos, respiramos, dormimos. Tudo aquilo que acontece na nossa vida, às vezes mais superficial, às vezes mais profundo, às vezes a brincar, outras vezes a chorar. E foi este o mote a traço grosso de escrita de texto.


Fotografia © Alípio Padilha
1, 2, 3...  -
1, 2, 3...

Ter 18 Junho 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Manuel Bogalheiro

Universidade Lusófona do Porto
"Do Comum" e "Do Estranho" ⁄ Ciclos de conferências

Maria do Céu Ribeiro & Paulo Mota

Sex 14 Junho 2019

Maria do Céu Ribeiro & Paulo Mota

Entrevista

sobre "O amigo secreto"

Anarquivo

Seg 3 Junho 2019

Anarquivo

B’lheq

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo. 

1, 2, 3...

Sex 31 Maio 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Pedro Sobast

Understage ⁄ Catacombe

1, 2, 3...

Sex 24 Maio 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Miguel Bonneville

"A importância de ser Georges Bataille"

DDD + FITEI 2019 no TMP:

Qui 25 Abril 2019

DDD + FITEI 2019 no TMP:

Cinco semanas de programação de dança e teatro, com o Brasil em destaque

Entre 24 de abril e 25 de maio, o DDD – Festival Dias de Dança e o FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica unem-se numa grande parceria de programação e comunicação de dança e teatro, com o Teatro Municipal do Porto (TMP) a ser palco de apresentação de mais de duas dezenas de espetáculos, workshops, encontros, atividades paralelas e festas pós-espetáculo.

1, 2, 3...

Qua 3 Abril 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Ricardo Neves-Neves

"Banda sonora"

Miquel Bernat

Seg 1 Abril 2019

Miquel Bernat

Entrevista

sobre "Textures & lines"

1, 2, 3...

Ter 26 Março 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a John Romão

BoCA - Biennial of Contemporary Arts 2019

Ter 19 Março 2019

"Moving with Pina":

A obra de Pina Bausch pelos gestos de Cristiana Morganti

Cristiana Morganti apresenta, em estreia nacional, a conferência performativa "Moving with Pina", nos dias 22 e 23 de março, no Teatro Campo Alegre, onde partilha as suas vivências com a coreógrafa alemã ao longo de 11 anos.

1, 2, 3...

Seg 18 Março 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a João Sousa Cardoso

Multiplex 2019: Bette Gordon

1, 2, 3...

Sex 15 Março 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Gustavo Costa e Igor Gandra (Sonoscopia & Teatro de Ferro)

"W - Concerto encenado para orquestra robótica e marionetas"

1, 2, 3...

Seg 11 Março 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a António Júlio

"O Dia da matança na história de Hamlet"

Sex 1 Março 2019

"Os 120 dias de Sodoma": o controverso encenador Milo Rau, no Teatro Rivoli

Nos dias 7 e 8 de março, o controverso encenador Milo Rau apresenta, em estreia nacional, “Os 120 dias de Sodoma”, no Teatro Rivoli – um trabalho que desenvolve as pesquisas em torno do voyeurismo e as suas implicações políticas e artísticas.

1, 2, 3...

Qua 27 Fevereiro 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Tiago Cutileiro

"Tudo nunca sempre o mesmo diferente nada"

Jorge Andrade

Qua 20 Fevereiro 2019

Jorge Andrade

Entrevista

sobre "A manual on work and happiness"

Anarquivo

Qua 13 Fevereiro 2019

Anarquivo

Sobre Anarquismos, de Pablo Fidalgo Lareo

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.

Anarquivo

Ter 12 Fevereiro 2019

Anarquivo

Sobre Unwanted, de Dorothée Munyaneza

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.

1, 2, 3...

Qua 6 Fevereiro 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Marta Freitas

Curtas de Cena Portuguesa 

Miguel Loureiro

Seg 28 Janeiro 2019

Miguel Loureiro

Entrevista

sobre "A fera na selva"

Seg 28 Janeiro 2019

"Unwanted" de Dorothée Munyaneza

Um relato a partir das histórias reais das vítimas do genocídio em Ruanda

Na sexta-feira, dia 1 de fevereiro, Dorothée Munyaneza apresenta, em estreia nacional, no Teatro Campo Alegre, o espetáculo “Unwanted” – um trabalho que conta a história de mulheres violadas.  

87º Aniversário Rivoli: 100 habitantes do Porto ajudam a apagar as velas

Sex 18 Janeiro 2019

87º Aniversário Rivoli: 100 habitantes do Porto ajudam a apagar as velas

Nos dias 19 e 20 de janeiro, o Teatro Rivoli celebra os seus 87 anos de “vida” numa festa de 48h - com dança, teatro, música, literatura, performance e ainda uma festa até às 04h00 - onde 100 habitantes do Porto ajudam a apagar as velas. 

100% Porto: Teatro Rivoli comemora o seu 87º aniversário em dois dias de festa

Seg 14 Janeiro 2019

100% Porto: Teatro Rivoli comemora o seu 87º aniversário em dois dias de festa

A 19 e 20 de janeiro, o Teatro Rivoli celebra o seu aniversário com mais de uma dezena de espetáculos com entrada gratuita propostos por artistas e companhias da cidade.

Programação de março a julho do TMP apresentada ontem no Teatro Rivoli

Sex 11 Janeiro 2019

Programação de março a julho do TMP apresentada ontem no Teatro Rivoli

A temporada de março a julho de 2019 do Teatro Municipal do Porto (TMP) reúne mais de 50 espetáculos e a parceria inédita entre os festivais DDD e FITEI.

1, 2, 3...

Qua 12 Dezembro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a Dina Lopes

Foco Famílias 2018

PRESENTE!: neste Natal ofereça dois lugares do TMP

Qui 6 Dezembro 2018

PRESENTE!: neste Natal ofereça dois lugares do TMP


O Teatro Municipal do Porto lança, mais uma vez, o PRESENTE!, um voucher que permite a todos os interessados adquirir e oferecer um produto diferenciador nesta época festiva. 

1, 2, 3...

Seg 26 Novembro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a Álvaro Teixeira Lopes

Novos Talentos

João Pais Filipe e Valentina Magaletti: Uma história de amor

Sáb 24 Novembro 2018

João Pais Filipe e Valentina Magaletti: Uma história de amor


Esta é uma história de amor “musical”:
Conheceram-se a 1 de dezembro de 2017, aquando do concerto dos britânicos Tomaga no Subpalco do Rivoli e agora, 364 dias depois – a 30 de novembro -, João Pais Filipe e Valentina Magaletti apresentam um disco a quatro mãos, "Golden Path", no mesmo local onde se conheceram.

1, 2, 3...

Sex 23 Novembro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a Julieta Guimarães

Mostra Estufa

1, 2, 3...

Qui 22 Novembro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a João Gesta

Quintas de Leitura

Anarquivo

Qua 21 Novembro 2018

Anarquivo

Revoluções: a dança múltipla dos corpos

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.

Anarquivo

Ter 20 Novembro 2018

Anarquivo

A Love Supreme

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.

Anarquivo

Seg 19 Novembro 2018

Anarquivo

Romances inciertos: dançar a própria incerteza

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.

HHY & The Macumbas apresentam o novo álbum no Subpalco do Teatro Rivoli

Seg 12 Novembro 2018

HHY & The Macumbas apresentam o novo álbum no Subpalco do Teatro Rivoli


Num concerto do ciclo Understage, desta vez em coprodução com a Amplificasom, HHY & The Macumbas apresentam o novo álbum: “Beheaded Totem”, dia 16 de novembro, às 23h00 no Subpalco do Teatro Rivoli. 

Trilogia da juventude do TEP apresentada na íntegra no Teatro Campo Alegre

Qua 7 Novembro 2018

Trilogia da juventude do TEP apresentada na íntegra no Teatro Campo Alegre


Entre os dias 7 e 17 de novembro, o Teatro Experimental do Porto (TEP) apresenta, na íntegra, a “Trilogia da juventude” no Teatro Campo Alegre.

1, 2, 3...

Dom 4 Novembro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a Martim Pedroso

Nova Companhia

Né Barros

Qui 25 Outubro 2018

Né Barros

Entrevista

sobre "Revoluções"

François Chaignaud e Nino Laisné em concerto-recital no Palácio da Bolsa

Ter 23 Outubro 2018

François Chaignaud e Nino Laisné em concerto-recital no Palácio da Bolsa


Nos dias 26 e 27 de outubro, sexta-feira e sábado, o coreógrafo e bailarino, François Chaignaud, e o artista visual, Nino Laisné, apresentam em estreia nacional o espetáculo “Romances inciertos — un autre Orlando”, no Salão Árabe do Palácio da Bolsa

Anarquivo

Sex 12 Outubro 2018

Anarquivo

Alguma coisa ruiu
Sobre Late Night

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.

1, 2, 3...

Qui 11 Outubro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a Cláudia Dias

FIMP – Festival Internacional de Marionetas do Porto 2018

Anarquivo

Qui 11 Outubro 2018

Anarquivo

The Waves: Sob o desenrolar contínuo do gesto

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.

1, 2, 3...

Qua 3 Outubro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a João Ferreira

Queer Porto

1, 2, 3...

Qui 27 Setembro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a André e. Teodósio

Teatro Praga

Renata Portas

Seg 10 Setembro 2018

Renata Portas

Entrevista

sobre "Estava em casa à espera que a chuva viesse"

História(s)

Qui 6 Setembro 2018

História(s)

1ª Parte — Tiago Guedes

A temporada 2018/2019 do Teatro Municipal do Porto — Rivoli e Campo Alegre será apresentada em dois tempos e em duas agendas de programação.

Artistas Associados

Sáb 1 Setembro 2018

Artistas Associados

Temporadas 17/18 & 18/19

O coreógrafo Marco da Silva Ferreira e o encenador Jorge Andrade (mala voadora) são os primeiros artistas associados do Teatro Municipal do Porto.