Conversa pós-espetáculo

No âmbito de Sete Anos Sete Escolas

Conversa pós-espetáculo

© Alípio Padilha

Novembro

26/11 sáb 17:00

CAMPO ALEGREFoyer

Dança
com Pedro Abrantes, Antero Afonso, Ana Mestre e Carlota Quintão
 
Paralelamente à apresentação dos espetáculos, o ciclo Sete Anos Sete Peças conta também com várias conversas em torno do universo dos trabalhos de Cláudia Dias: a ligação entre artistas, pensadores, países e cidades, passado, futuro e presente, arte e ação política.

Pedro Abrantes é licenciado e doutorado em sociologia. Desde 2002, tem desenvolvido várias pesquisas no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do ISCTE-IUL sobre o sistema educativo, a juventude e as desigualdades sociais, tendo publicado vários livros e dezenas de artigos em revistas académicas nacionais e internacionais. Esteve um ano a estudar em Madrid e quatro anos a trabalhar no México, como professor e investigador, nomeadamente, sobre a integração escolar dos jovens indígenas. Em Portugal, foi assistente convidado em várias universidades e institutos politécnicos, até ter ingressado em 2013 no quadro da Universidade Aberta. Em simultâneo, tem sido perito externo em programas do Ministério da Educação e da Fundação Aga Khan. Entre 2016 e 2022, esteve em comissão de serviço, enquanto membro do Gabinete do Ministro da Educação e Subdiretor-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência, tendo regressado recentemente à academia. É professor daUniversidade Aberta e professor convidado do ISCTE-IUL.

Antero Afonso. Corria o ano de 1953. Minha mãe foi à margem direita do rio Douro para me parir e depois, no ato de maior coragem de que fui capaz até hoje, atravessamos o rio de regresso a casa: Estaline morreu! Aproveitei a comunhão solene e fiz um discurso memorável, o melhor até à data. Logo que pude, tornei-me professor. Entretive-me, por ordem alfabética, como ator (Cooperativa Teatro Faúlha), bancário (Caixa Geral de Depósitos), contabilista (ORTEGA), cronista (Jornal da Educação, Rumos e Católica Porto Educação), economista (SINAPSA), escritor (“Fugi da Escola”, “Comei-vos Uns aos Outros”, “Ninguém Está Contente”), gestor (Subprograma 2 do Prodep) e jornalista (Semanário Extra). Desobedeci a todos estes entretenimentos para me manter fiel à profissão de professor. Hoje, faço parte da coordenação do Projeto Arco Maior, destinado a jovens em situação de abandono escolar.

Ana Mestre é socióloga e diretora da Escola de Comércio do Porto desde 1999, é simultaneamente Assistente Convidada na Escola de Comunicação, Artes e Tecnologias da Informação da Universidade Lusófona do Porto onde leciona nas licenciaturas de Ciências da Comunicação e Comunicação Aplicada. É Doutoranda em Estudos em Comunicação para o Desenvolvimento pela mesma Universidade. Tem mais 20 anos de experiência profissional enquanto docente na área do marketing e na gestão e direção de uma instituição dedicada ao ensino do Comércio. Tem uma experiência acumulada na elaboração de diagnósticos de necessidades de formação no âmbito de organizações e projetos de formação nacionais e comunitários. Na sua experiência como diretora valorizou sempre modelos de intervenção social através das práticas artísticas com foco particular no público jovem. Participou entre 2015 e 2018, no projeto “Partis/Universo 283” que resultou de uma candidatura da Escola de Comércio do Porto, da mala voadora e a A3S, entre 2019 e 2021 no projeto Sete anos, Sete escolas trabalhou ainda também com o Teatro Ferro, Espaço Alkantara e colaborou em 2020 no projeto Visitações, um projeto do Centro Educativo do Teatro Nacional de São João, com a coordenação de Nuno M. Cardoso.

Carlota Quintão. Porto. É membro fundador e dirigente da Associação A3S. A A3S é uma ONGD (Organização Não Governamental para o Desenvolvimento) dedicada à I&D constituída em 2006, como a missão de promover o empreendedorismo e a economia social, bem como todas as formas de organização coletiva da sociedade civil, em prol da construção de alternativas mais justas, participativas e inclusivas. Tem uma experiência profissional de mais de 20 anos como investigadora, consultora, avaliadora e formadora. O seu percurso é de especialização nas áreas da luta contra a pobreza, do empreendedorismo social, da qualificação das organizações da economia social e solidária e da inserção profissional de públicos vulneráveis. Desenvolveu estudos de doutoramento sobre as empresas de inserção em Portugal e tem vindo a publicar artigos sobre o tema. Experiência como avaliadora desde 1998 de diversos tipos de programas e projetos, cobrindo áreas tais como o emprego e formação, a promoção da igualdade de género, a educação para o desenvolvimento ou a inclusão social pelas práticas artísticas.

Novembro

26/11 sáb 17:00

CAMPO ALEGREFoyer

Dança
com Pedro Abrantes, Antero Afonso, Ana Mestre e Carlota Quintão