Cirque Aital - Mario del Curto

Mario del Curto

1 Qua 21.00h

RIVOLI Grande Auditório

 12.00€ • 1.00h • >6

Cirque Aital

Pour le meilleur et pour le pire

Circo Contemporâneo
França / Finlândia
Estreia nacional
No âmbito do Trengo - Festival de Circo do Porto
Cirque Aital - Mario del Curto

Mario del Curto

 
Fugindo da ribalta e atuando na terra, o Circo Aïtal é um casal: Victor e Kati. Deitados no chão, berrando e gritando
pela vida, fundem-se com os ritmos e a poeira, respirando gasolina, entre os cães, passando do riso às lágrimas, encontrando a morte, sempre na estrada, dentro do carro, tristes, contentes…
Pour le meilleur et pour le pire (Na Alegria e na Tristeza) conta a história de dois artistas mergulhados
em poesia, rock ‘n’ roll e humor. É sobre a vida de casal e põe a nu o estilo de vida do circo. O rádio do carro está ligado enquanto eles partilham a sua intimidade e a sua relação extraordinária com o público. Executando acrobacias surpreendentes corpo a corpo, jogos de Ícaro, proezas aéreas, números de equilibrismo e por aí fora, Victor e Kati, juntos em palco, apresentam a sua própria visão sobre o circo. Pour le meilleur et pour le pire é um espetáculo de circo forte e envolvente, que promete atacar o melhor e o pior da natureza humana.


VICTOR CATHALA cresceu a praticar desportos de alto rendimento, mas o futebol e o râguebi não lhe bastavam. Interessado em trabalhar a terra, optou por uma escola secundária agrícola, o que o levou ao circo e à acrobacia a cavalo. Entrou em Rosny e no Centro Nacional das Artes Circenses, onde conheceu Kati a alquimia do forte e da magra torna possível a magia e a beleza. Autêntico e verdadeiro, trabalha com Kati sobre a natureza feroz da realidade.

KATI PIKKARAINEN é uma acrobata e artista a cavalo que “foi parar ao circo” quanto tinha oito anos. Estudou numa escola de circo em Espoo, em parceria com o Circo Grotesco de São Petersburgo, e adquiriu uma capacidade técnica de excelência assim como a fantasia do abandono, um humor corrosivo e uma inadequação inata que a torna intemporal. Ainda criança, participou em vários espetáculos por toda a Europa e começou cedo a carreira no circo. Foi para França aos 17 e frequentou a escola de circo de Rosny e, depois, o Centro Nacional das Artes Circenses, onde conheceu Victor, um encontro que os modificaria e juntaria por muito tempo.
  • Conceção e interpretação
    Kati Pikkarainen
    Victor Cathala
    Apoio artístico
    Michel Cerda
    Música
    Helmut Nünning
    Desenho de luz
    Patrick Cathala
    Figurinos
    Odile Hautemulle
    Cenografia e construção
    Alexander Bügel
    Assessoria de circo
    Jani Nuutinen
    Som e eletrónica
    Andreas Neresheimer
    Digressão
    Bérangère Gros