Cláudia Dias / Sete Anos

Sexta-feira: O fim do mundo... Ou então não

Cláudia Dias / Sete Anos

© Alípio Padilha

Ciclo Sete Anos Sete Peças

Novembro

18/11 sex 19:30

CAMPO ALEGREAuditório

fim ⁄ trabalho ⁄ história ⁄ horas ⁄ tempo
Preço 9€
Duração 50min
Classificação etária 6+
Sexta-feira é o último dos dias úteis do ciclo Sete Anos Sete Peças. Esta peça fecha um ciclo menor dentro de um ciclo maior. A seguir vem o fim-de-semana, Sábado e Domingo. A semana é inglesa. Mais ou menos: quem saberá contar as horas de trabalho dedicadas a este projeto? Imaginar os dias de descanso tornou-se um luxo. O valor do trabalho evapora-se com o ar de fim dos tempos que assombra o mundo. A ideia de fim do mundo ameaça paralisar a ação e o pensamento. Pior ainda, a ideia de fim da história faz acelerar a corrida para decidir quem será a última pessoa, quem entra e quem fica de fora da barca da história. Mas a história ainda se move, o tempo ainda avança, inexorável.


Cláudia Dias (Lisboa, 1972) formou-se em dança na Academia Almadense, na Companhia de Dança de Lisboa e no Forum Dança. Frequentou o mestrado em artes cénicas na Universidade Nova de Lisboa. Integrou o Grupo de Dança de Almada e o coletivo Ninho de Víboras. Colaborou com a RE.Al, tendo sido uma intérprete central na estratégia de criação de João Fiadeiro e no desenvolvimento, sistematização e transmissão da Técnica de Composição em Tempo Real. Leciona regularmente oficinas de Composição Coreográfica e de Composição em Tempo Real. Criou as peças One Woman Show, Visita Guiada, Das coisas nascem coisas, Vontade De Ter Vontade e Nem tudo o que dizemos tem de ser feito nem tudo o que fazemos tem de ser dito. Atualmente desenvolve o projeto Sete Anos Sete Peças.

Ciclo Sete Anos Sete Peças

Novembro

18/11 sex 19:30

CAMPO ALEGREAuditório

fim ⁄ trabalho ⁄ história ⁄ horas ⁄ tempo
Preço 9€
Duração 50min
Classificação etária 6+