A Tarumba - Teatro de Marionetas - DR

DR

FIMP 2019

Outubro

17 Qui 19.00h 18 Sex 19.00h

RIVOLI Palco do Grande Auditório

7.00€ • ≈40min • >12

A Tarumba - Teatro de Marionetas

Curtas de papel, osso e fel

Marionetas
Estreia
 
“Curtas de papel, osso e fel” inspira-se no universo de vários autores, como Edward Gorey, Mário-Henrique Leiria ou Max Aub, para construir uma narrativa com múltiplas leituras de acontecimentos insólitos. Uma criação sobre situações surreais ou bizarras que podem mudar completamente o rumo de uma vida. Histórias e estórias minúsculas perdidas em canções, livros, óperas ou inspiradas no quotidiano. Passado e futuro misturam-se. Uma reflexão lírica, pontuada com humor negro. Retrato sobre o isolamento e a humanidade com pequenas narrativas visuais que tocam profundamente o nosso inconsciente. Um sopro, ponto de suspensão entre dois mundos: o humano e a matéria.

Tarumba — Teatro de Marionetas foi criada em 1993 com os objetivos de desenvolver um trabalho de grande qualidade técnica e artística, bem como trazer uma constante inovação ao Teatro de Marionetas em Portugal. A companhia é responsável pela programação e produção anual do FIMFA Lx - Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas. Desde 1993, foram encenadas peças de autores como Christopher Marlowe, Federico Garcia Lorca, William Shakespeare ou Bertolt Brecht, entre outros. A Tarumba realiza, desde a sua formação, ateliês experimentais em torno das artes da marioneta e das formas animadas, dirigidos especificamente a formadores, profissionais do espetáculo ou público infantil. Trabalho realizado em Portugal e internacionalmente.
Direção artística, construção e atores-manipuladores  Luís Vieira, Rute Ribeiro
Adaptação e textos Rute Ribeiro
Produção executiva Daniela Matos
Residências artísticas São Luiz Teatro Municipal, Théâtre Le Passage, Théâtre La Licorne
Apoios e parcerias Câmara Municipal de Lisboa, EGEAC

*Sessão com língua gestual portuguesa no dia 18

FIMP 2019

Festival Internacional de Marionetas do Porto

No FIMP, os objetos, as marionetas e a matéria animada assumem o papel central. Ao fazê-lo, é como se colocassem os humanos - habituais protagonistas das artes performativas - num outro lugar. Não é exatamente fora de cena que passamos a estar, é apenas um pouco mais na penumbra. Alguns humanos encontram nessa sombra momentânea o lugar para se pensarem... e fazê-lo na companhia de marionetas, objetos e formas animadas pode ser bastante divertido. Nesta edição, o FIMP traz nesta sua parceria com o Teatro Municipal um conjunto de propostas muito diversas que propõe uma exploração de questões que se prendem com o modo como nos inscrevemos no mundo, particularmente no mundo das coisas. Grandes temas existenciais, com as suas implicações sociais, políticas, ecológicas, são aqui abordados com a autenticidade de que só um objeto ou um corpo inventado são capazes. Entre dispositivos cénicos experimentais, a procura de novas formas populares e a revisitação virtuosa de algumas técnicas de manipulação, estes artistas lançam mão a tudo o que possa servir para reanimar estas inquietações, afinal tão humanas. 

IGOR GANDRA
Diretor Artístico
 
Toda a programação em fimp.pt