Laurent Bigot - © Laurent Bigot

© Laurent Bigot

FIMP 2019

12 Sáb 22.30h

RIVOLI Subpalco

7.00€ (Espetáculo para uma plateia de 50 pessoas) • 30min • >12

Laurent Bigot

D'un air instable

Marionetas ⁄ Música
França
Laurent Bigot - © Laurent Bigot

© Laurent Bigot


Uma incursão partilhada por paisagens inexploradas onde a música é entendida enquanto expressão sonora e poética da matéria animada. No FIMP, música é matéria e matéria também é música. No espetáculo “D’un air instable” as garrafas, as latas e os balões são os grandes protagonistas. Paulatinamente, o aparente abandono e uso decorativo transforma-se em movimento. Deste movimento resultam os sons da composição que se vai desenrolando à frente do espetador ouvinte - os objetos assumem o papel de pulmão e os seus corpos invisíveis ganham voz. O espaço cénico é apresentado na penumbra, iluminado somente com a luz suficiente para se distinguirem as diferentes formas de uma troupe de vários géneros, feitios e materiais. São elas que constituem o grupo de dançarinos que, sob a batuta de Bigot, dá origem aos sons – oscilam, gingam, rolam e desenrolam. O fluxo de ar controlado por um compressor é o cordel que provoca o movimento, e uma mesa de mistura distribui o tempo de antena de cada um dos intervenientes. Como o próprio nome indica, é fácil perceber que “D’un air instable” está sujeito ao acaso. Todos os espetáculos se adivinham diferentes e todas as composições únicas.
Criação Laurent Bigot
Interpretação Laurent Bigot
Produtor Olivier Masson
Parceria Matéria Prima

FIMP 2019

Festival Internacional de Marionetas do Porto

No FIMP, os objetos, as marionetas e a matéria animada assumem o papel central. Ao fazê-lo, é como se colocassem os humanos - habituais protagonistas das artes performativas - num outro lugar. Não é exatamente fora de cena que passamos a estar, é apenas um pouco mais na penumbra. Alguns humanos encontram nessa sombra momentânea o lugar para se pensarem... e fazê-lo na companhia de marionetas, objetos e formas animadas pode ser bastante divertido. Nesta edição, o FIMP traz nesta sua parceria com o Teatro Municipal um conjunto de propostas muito diversas que propõe uma exploração de questões que se prendem com o modo como nos inscrevemos no mundo, particularmente no mundo das coisas. Grandes temas existenciais, com as suas implicações sociais, políticas, ecológicas, são aqui abordados com a autenticidade de que só um objeto ou um corpo inventado são capazes. Entre dispositivos cénicos experimentais, a procura de novas formas populares e a revisitação virtuosa de algumas técnicas de manipulação, estes artistas lançam mão a tudo o que possa servir para reanimar estas inquietações, afinal tão humanas. 

IGOR GANDRA
Diretor Artístico
 
Toda a programação em fimp.pt