Robbert&Frank Frank&Robbert / CAMPO  - © Tom Callemin

© Tom Callemin

FIMP 2019

Outubro

18 Sex 21.00h 19 Sáb 19.00h

CAMPO ALEGRE Auditório

12.00€ • ≈1.10h • >12

Robbert&Frank Frank&Robbert / CAMPO

Don't we deserve grand human projects that give us meaning?

Marionetas
Bélgica
Estreia nacional
Robbert&Frank Frank&Robbert / CAMPO  - © Tom Callemin

© Tom Callemin

 
Quem disse que não queremos ser inspirados? Como lidamos com o desejo universal de fazer parte de um todo maior? No seu terceiro trabalho, Robbert&Frank Frank&Robbert  procuram pelo sentido num mundo sem Grande Narrativa, à sua maneira: através de referências a viagens espaciais e ciência, numa forte lógica visual. Em “Don’t we deserve grand human projects that give us meaning?” examinam como eles próprios podem, pela primeira vez, tornar-se parte integrante das suas instalações e projetos. Os artistas dividem-se e duplicam-se como átomos num mundo imaginário de cores primárias que se destacam fortemente contra a paisagem branca pura em que se encontram. 


Frank e Robbert são formados em Artes Visuais pela KASK (Ghent, 2012), tendo fundado posteriormente a companhia Robbert&Frank Frank&Robbert. Esta colaboração simboliza sua visão sobre amizade, coletividade, interação e partilha de conhecimento. O seu trabalho é multidisciplinar, contendo objetos, imagens, instalações, vídeos, ações em locais públicos e performances na fronteira entre as artes visuais e teatro. Através dos seus trabalhos, relacionam-se ativamente com a sociedade, formulando questões e alternativas poéticas.
Conceção e interpretação Robbert&Frank Frank&Robbert
Dramaturgia Pol Heyvaert
Desenho de som Boris Zeebroek
Consultoria de movimentos Charlotte Vanden Eynde
Voz Off Jonathan Beaton, Anna Stoppa
Técnica Korneel Coessens, Bart Huybrechts, Maarten Van Trigt
Agradecimentos Arne Wastyn & the Keys Family
Produção CAMPO
Coprodução Beursschouwburg Brussels, PACT Zollverein Essen & Auawirleben Bern

Sessões legendadas em PT/EN

FIMP 2019

Festival Internacional de Marionetas do Porto

No FIMP, os objetos, as marionetas e a matéria animada assumem o papel central. Ao fazê-lo, é como se colocassem os humanos - habituais protagonistas das artes performativas - num outro lugar. Não é exatamente fora de cena que passamos a estar, é apenas um pouco mais na penumbra. Alguns humanos encontram nessa sombra momentânea o lugar para se pensarem... e fazê-lo na companhia de marionetas, objetos e formas animadas pode ser bastante divertido. Nesta edição, o FIMP traz nesta sua parceria com o Teatro Municipal um conjunto de propostas muito diversas que propõe uma exploração de questões que se prendem com o modo como nos inscrevemos no mundo, particularmente no mundo das coisas. Grandes temas existenciais, com as suas implicações sociais, políticas, ecológicas, são aqui abordados com a autenticidade de que só um objeto ou um corpo inventado são capazes. Entre dispositivos cénicos experimentais, a procura de novas formas populares e a revisitação virtuosa de algumas técnicas de manipulação, estes artistas lançam mão a tudo o que possa servir para reanimar estas inquietações, afinal tão humanas. 

IGOR GANDRA
Diretor Artístico
 
Toda a programação em fimp.pt