Chiara Taviani & Henrique Furtado Vieira - © DR

© DR

Pisar o Risco

20 Qua 19.00h 21 Qui 21.00h

RIVOLI Palco do Grande Auditório

Bilhete Conjunto 7.00€ • 1.10h • >6

Chiara Taviani & Henrique Furtado Vieira

Stand still you ever-moving spheres of heaven
Campo de Batalha

Performance
Itália / Portugal
Chiara Taviani & Henrique Furtado Vieira - © DR

© DR

 
Duas figuras falam numa língua que lhes pertence apenas a elas, num espaço-tempo que nos escapa. Misturam e mesclam destroços de palavras e reminiscências da língua inglesa, superando o seu significado mas sublimando a musicalidade dos fonemas utilizados. Reconhecemos atitudes, palavras, entoações, mas a leitura é constantemente perturbada. Usam as mãos para se conectar, dialogar, criar significados: são mãos-objetos, mãos-máscaras, mãos-próteses que despertam e esculpem a imaginação no seu caminho. A languidez e a delicadeza desta gestualidade pantomímica instigam a aparição do fantástico. Num impulso dadaísta, “Stand still you ever-moving spheres of heaven” desenrola um longo linóleo branco, microcosmo minimalista da imaginação em movimento. Poema visual e sonoro com erupções surrealistas, a peça coloca em jogo as possibilidades da imaginação.


Henrique Furtado Vieira é engenheiro em Energia e Meio Ambiente, bailarino, performer e coreógrafo. Vive e trabalha entre Portugal e França. Efectua a sua formação artística em várias instituições europeias (INSA de Lyon, Extensions – CDC de Toulouse, Prototype II and Dialogues III – Abadia de Royaumont). Colabora como intérprete com vários artistas tais como Bleuène Madelaine, Eric Languet, Aurélien Richard, Céline Cartillier, Tino Sehgal e Vera Mantero.


Chiara Taviani realiza os seus estudos na Académie Princesse Grace de Monaco (França) e na Spid Academy de Milão (Itália), e efetua a formação Coline em Istres onde trabalha com vários coreógrafos tais como Emmanuel Gat, Edmond Russo e Shlomi Tuizer, Mathilde Monnier, Georges Appaix, Thierry Thieu Niang, Salia Sania e Seydou Boro, Lisi Estaràs dos Ballets C de la B...
Concepção, interpretação, figurinos e maquilhagem Chiara Taviani, Henrique Furtado P. Vieira
Design de luz Eduardo Abdala
Operação de luz, som e vídeo Manuel Abrantes
Apoio à dramaturgia  Céline Cartillier, Antonio Ianniello
Transmissão de kathakali Livia Porzio
Apoio à voz  Francisco Brazão
Apoio ao texto Miguel Loureiro
Produção e administração Vera Nunes, Aline Berthou, UOT Organizzazione Teatrale
Com a gentil participação de Vera Mantero
Apoio Fundação GDA
Apoio à Internacionalização Fundação Calouste Gulbenkian
Apoio às residências artísticas Estúdios Victor Cordón, Devir Capa, Companhia Olga Roriz, EKA Palace, KLAP, La Liseuse, Entrepont, MAD
Coproduções Teatro Municipal do Porto, Espaço do Tempo
ACASA Scenario Pubblico, Temps d’Images / DuplaCena, Periferie Artistiche – Centro di Residenza, Multidisciplinare della Regione / Twains

Falado em inglês sem legendagem

Pisar o Risco

O que têm em comum dois performers à procura de uma nova língua, dois artistas visuais a ensaiar um caminho para o sagrado e duas coreógrafas a traduzir uma publicação que não se leva para casa? E uma realizadora que decide mostrar o seu filme em fase de montagem? Que tem, ainda, tudo isto a ver com um percurso de projetos de circo contemporâneo? Aparentemente, nada em comum. É tentadora a vontade de categorizar, classificar, arrumar as narrativas, buscando uma ordem mínima. É a natureza do pensamento, sabemo-lo, concretizar esse sentido lógico, disciplinar, disciplinando-o. Mas é força do contemporâneo aceitá-lo indomável. De um modo ou de outro, todos estes trabalhos trazem uma certa indisciplina. Questionam, experimentam, fraturam aquilo que é do âmbito da dança, do teatro, da poesia, do cinema, do circo, arriscando a singularidade das suas ideias enquanto jovens artistas do seu tempo. Trocam-nos as voltas e até podem errar, mas obrigam-nos a um reposicionamento no jogo. Cair num hibridismo mais cómodo parece ser o caminho menos percorrido. “Pisar o Risco” são quatro dias que fazem coincidir espetáculos-laboratoriais resultado dos programas Criatório, Campo de Batalha e Mostra Estufa. O Rivoli e o Campo Alegre asseguram o ecossistema para que, numa ousadia delicada, eles possam equilibrar-se nesse risco.



Bilhete conjunto Pisar o Risco (Campo de Batalha + Criatório) 7.00€
Clara Amaral

Clara AmaralDo you remember that time we were together and dance this or that?
Campo de Batalha

Pisar o Risco
20 Sex 18.00h/19.00h/20.00h/21.00h/22.00h
21 Sáb 18.00h/19.00h/20.00h/21.00h/22.00h
RIVOLI Corredores 3º & 4º Piso

Performance
Chiara Taviani & Henrique Furtado Vieira

Chiara Taviani & Henrique Furtado VieiraStand still you ever-moving spheres of heaven
Campo de Batalha

Pisar o Risco
20 Qua 19.00h 21 Qui 21.00h
RIVOLI Palco do Grande Auditório

Performance
Itália / Portugal
Rita Barbosa

Rita BarbosaAmigos imaginários
Criatório

Pisar o Risco
20 Qua 21.00h 21 Qui 19.00h
RIVOLI Sala de Ensaios

Performance
Cristaleira Coletivo

Cristaleira ColetivoAuto-Deus
Campo de Batalha

Pisar o Risco
20 Qua22.00h 21 Qui 22.00h
RIVOLI Pequeno Auditório

Performance

Mostra Estufa 2019Erva Daninha

Pisar o Risco
22 Sex 19.00h 23 Sáb 21.00h
CAMPO ALEGRE

Circo Contemporâneo