Anarquivo

20 Novembro 2018

Anarquivo

A Love Supreme

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.
Por Raquel S.

ACKNOWLEDGMENT
John Coltrane. 1957. Depois de drogas, depois de alcool, depois de ser despedido da banda do Miles Davis, o músico experimenta o que chama de “despertar espiritual”. Data desconhecida. Fecha-se no quarto vários dias. Compõe, escreve. A Love Supreme. Dezembro de 1964. Num estúdio, com as luzes baixas, junta-se a McCoy Tyner, ao piano, Jimmy Garrison, no contrabaixo e Elvin Jones na bateria. No saxofone tenor, John Coltrane. Gravam os 33 minutos de A Love Supreme.
Divide-se em quatro movimentos. No fim do primeiro, “Acknowledgement”, ouvimos a voz de Coltrane: A love supreme, A love supreme, A love supreme, A love supreme. Dezanove vezes.
A sua música passará a estar irremediavelmente ligada à sua devoção a Deus.


RESOLUTION
2005. Anna Teresa de Keersmaeker e Salva Sanchis coreografam o espectáculo que se chama A Love Supreme, e que parte da obra-prima de Coltrane. Pela primeira vez, há improvisação no trabalho de Keersmaeker. Pela primeira vez, colabora com outro coreógrafo. Quatro Intérpretes. Dois homens e duas mulheres. Vestem de branco, num cenário branco, e dançam ao som da música gravada.


1964. Gravam também uma versão do primeiro movimento sem a voz de Coltrane. 1965. O álbum é lançado e ouvimos Coltrane cantar.


PURSUANCE
Perseguir uma melodia, um conjunto pequeno de notas repetidas e retocadas obsessivamente, espanta os ouvidos. 9 de Agosto de 1965. Ian Breach, crítico do The Guardian, acha que o álbum é um “exercício de monotonia”. “Há boas ideias para ser ouvidas que flutuam livremente, mas só as mais pobres são perseguidas para além dos limites do razoável”.

2017. A Love Supreme, Anna Teresa de Keersmaeker e Salva Sanchis. Refazem, reescrevem, transformam a primeira peça. Agora, com quatro jovens bailarinos, todos homens, todos foram alunos da escola que Keersmaeker fundou e onde Sanchis também tinha estudado. Vestem de preto no palco despido. Se não atentar-mos no linóleo, poderemos até achar que não há cenário.
O espectáculo começa agora com movimentos em silêncio, como se nos preparasse para o que vamos ouvir, como se precisássemos de um momento em que só vemos a coreografia e só ouvimos o corpo dos bailarinos. Quatro bailarinos jovens dançam. Quando a música começa, percebemos que a cada um é atribuído um dos instrumentos da música. Composição e improvisação conjugam-se conforme a liberdade dos instrumentos na música: o saxofone pode improvisar mais do que o contrabaixo, por exemplo.
As regras da música são as regras da dança.


PSALM
Salva Sanchis: "Quando estás preso a uma regra tão rígida tens de encontrar soluções para tornar a tua coreografia mais interessante, para ter contraste e diferença, porque não podes interpretar livremente com aquela quantidade de pessoas em palco.”. Como os instrumentistas, os bailarinos ouvem. Cada um se relaciona com um instrumento e, de acordo com ele, improvisa mais ou menos. Como os músicos, dançam segundo a sua qualidade de movimento, mas sempre num grupo: têm de ouvir-se uns aos outros, de estar juntos, e só no conjunto dos quatro está o sentido da peça.

Keersmaeker diz que, no seu encontro com Coltrane, “descobriu o virtuosismo brilhante, a obsessão extrema, [...] a descoberta do saxofone como uma voz”. Talvez por isso os bailarinos sejam agora corpo daqueles instrumentos, como se pudéssemos ver de que forma a música se espalha no espaço, como se acedêssemos à música também através de um outro sentido: a visão.

Coltrane, através da música, procurava chegar a Deus. Como num salmo, um poema que se canta e que se dedica, mas que aqui se diz através do saxofone. Coltrane escreveu um poema, mas não é pelas palavras que o ouvimos.
No poema escrito pelo músico, “todos os caminhos levam a Deus”.
Nesta versão dançada, onde é que os caminhos nos levam?



citações
https://www.theguardian.com/music/2017/aug/09/john-coltrane-love-supreme-review-1965
https://www.nytimes.com/2017/09/26/arts/dance/anne-teresa-de-keersmaeker-a-love-supreme.html
https://fdleone.com/2015/12/20/a-love-supreme-john-coltranes-statement-of-faith/



Fotografia © Anne Van Aerschot
Victor Hugo Pontes

2 Dezembro 2019

Victor Hugo Pontes

Entrevista

Coreógrafo
Sara Carinhas

15 Novembro 2019

Sara Carinhas

Entrevista

atriz e encenadora 
Modos de Ocupar: o diferente do diferente não é o igual

24 Outubro 2019

Modos de Ocupar: o diferente do diferente não é o igual

Primeira conferência de ciclo com Pedro Santos Guerreiro realizou-se, esta quarta-feira, no Rivoli

Arrancou ontem, no Teatro Rivoli, o ciclo de conferências Modos de Ocupar, com curadoria e moderação de Pedro Santos Guerreiro.
Estrutura

20 Setembro 2019

Estrutura

Entrevista

Cátia Pinheiro & José Nunes
encenadores e atores

1, 2, 3...

18 Junho 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Manuel Bogalheiro

Universidade Lusófona do Porto
"Do Comum" e "Do Estranho" ⁄ Ciclos de conferências
Maria do Céu Ribeiro & Paulo Mota

14 Junho 2019

Maria do Céu Ribeiro & Paulo Mota

Entrevista

sobre "O amigo secreto"
Anarquivo

3 Junho 2019

Anarquivo

B’lheq

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo. 
1, 2, 3...

31 Maio 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Pedro Sobast

Understage ⁄ Catacombe
1, 2, 3...

24 Maio 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Miguel Bonneville

"A importância de ser Georges Bataille"
DDD + FITEI 2019 no TMP:

25 Abril 2019

DDD + FITEI 2019 no TMP:

Cinco semanas de programação de dança e teatro, com o Brasil em destaque

Entre 24 de abril e 25 de maio, o DDD – Festival Dias de Dança e o FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica unem-se numa grande parceria de programação e comunicação de dança e teatro, com o Teatro Municipal do Porto (TMP) a ser palco de apresentação de mais de duas dezenas de espetáculos, workshops, encontros, atividades paralelas e festas pós-espetáculo.
Miquel Bernat

1 Abril 2019

Miquel Bernat

Entrevista

sobre "Textures & lines"
1, 2, 3...

26 Março 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a John Romão

BoCA - Biennial of Contemporary Arts 2019

19 Março 2019

"Moving with Pina":

A obra de Pina Bausch pelos gestos de Cristiana Morganti

Cristiana Morganti apresenta, em estreia nacional, a conferência performativa "Moving with Pina", nos dias 22 e 23 de março, no Teatro Campo Alegre, onde partilha as suas vivências com a coreógrafa alemã ao longo de 11 anos.
1, 2, 3...

18 Março 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a João Sousa Cardoso

Multiplex 2019: Bette Gordon
1, 2, 3...

15 Março 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Gustavo Costa e Igor Gandra (Sonoscopia & Teatro de Ferro)

"W - Concerto encenado para orquestra robótica e marionetas"
1, 2, 3...

11 Março 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a António Júlio

"O Dia da matança na história de Hamlet"

1 Março 2019

"Os 120 dias de Sodoma": o controverso encenador Milo Rau, no Teatro Rivoli

Nos dias 7 e 8 de março, o controverso encenador Milo Rau apresenta, em estreia nacional, “Os 120 dias de Sodoma”, no Teatro Rivoli – um trabalho que desenvolve as pesquisas em torno do voyeurismo e as suas implicações políticas e artísticas.
1, 2, 3...

27 Fevereiro 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Tiago Cutileiro

"Tudo nunca sempre o mesmo diferente nada"
Jorge Andrade

20 Fevereiro 2019

Jorge Andrade

Entrevista

sobre "A manual on work and happiness"
Anarquivo

13 Fevereiro 2019

Anarquivo

Sobre Anarquismos, de Pablo Fidalgo Lareo

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.
Anarquivo

12 Fevereiro 2019

Anarquivo

Sobre Unwanted, de Dorothée Munyaneza

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.
1, 2, 3...

6 Fevereiro 2019

1, 2, 3...

... Perguntas a Marta Freitas

Curtas de Cena Portuguesa 
Miguel Loureiro

28 Janeiro 2019

Miguel Loureiro

Entrevista

sobre "A fera na selva"

28 Janeiro 2019

"Unwanted" de Dorothée Munyaneza

Um relato a partir das histórias reais das vítimas do genocídio em Ruanda

Na sexta-feira, dia 1 de fevereiro, Dorothée Munyaneza apresenta, em estreia nacional, no Teatro Campo Alegre, o espetáculo “Unwanted” – um trabalho que conta a história de mulheres violadas.  
87º Aniversário Rivoli: 100 habitantes do Porto ajudam a apagar as velas

18 Janeiro 2019

87º Aniversário Rivoli: 100 habitantes do Porto ajudam a apagar as velas

Nos dias 19 e 20 de janeiro, o Teatro Rivoli celebra os seus 87 anos de “vida” numa festa de 48h - com dança, teatro, música, literatura, performance e ainda uma festa até às 04h00 - onde 100 habitantes do Porto ajudam a apagar as velas. 
100% Porto: Teatro Rivoli comemora o seu 87º aniversário em dois dias de festa

14 Janeiro 2019

100% Porto: Teatro Rivoli comemora o seu 87º aniversário em dois dias de festa

A 19 e 20 de janeiro, o Teatro Rivoli celebra o seu aniversário com mais de uma dezena de espetáculos com entrada gratuita propostos por artistas e companhias da cidade.
Programação de março a julho do TMP apresentada ontem no Teatro Rivoli

11 Janeiro 2019

Programação de março a julho do TMP apresentada ontem no Teatro Rivoli

A temporada de março a julho de 2019 do Teatro Municipal do Porto (TMP) reúne mais de 50 espetáculos e a parceria inédita entre os festivais DDD e FITEI.
1, 2, 3...

12 Dezembro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a Dina Lopes

Foco Famílias 2018
PRESENTE!: neste Natal ofereça dois lugares do TMP

6 Dezembro 2018

PRESENTE!: neste Natal ofereça dois lugares do TMP


O Teatro Municipal do Porto lança, mais uma vez, o PRESENTE!, um voucher que permite a todos os interessados adquirir e oferecer um produto diferenciador nesta época festiva. 
1, 2, 3...

26 Novembro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a Álvaro Teixeira Lopes

Novos Talentos
João Pais Filipe e Valentina Magaletti: Uma história de amor

24 Novembro 2018

João Pais Filipe e Valentina Magaletti: Uma história de amor


Esta é uma história de amor “musical”:
Conheceram-se a 1 de dezembro de 2017, aquando do concerto dos britânicos Tomaga no Subpalco do Rivoli e agora, 364 dias depois – a 30 de novembro -, João Pais Filipe e Valentina Magaletti apresentam um disco a quatro mãos, "Golden Path", no mesmo local onde se conheceram.
1, 2, 3...

23 Novembro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a Julieta Guimarães

Mostra Estufa
1, 2, 3...

22 Novembro 2018

1, 2, 3...

... Perguntas a João Gesta

Quintas de Leitura
Anarquivo

21 Novembro 2018

Anarquivo

Revoluções: a dança múltipla dos corpos

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.
Anarquivo

20 Novembro 2018

Anarquivo

A Love Supreme

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.
Anarquivo

19 Novembro 2018

Anarquivo

Romances inciertos: dançar a própria incerteza

Um registo livre a partir dos espetáculos da temporada para reativar o discurso das conversas pós-espetáculo e repensar o nosso tempo.
HHY & The Macumbas apresentam o novo álbum no Subpalco do Teatro Rivoli

12 Novembro 2018

HHY & The Macumbas apresentam o novo álbum no Subpalco do Teatro Rivoli


Num concerto do ciclo Understage, desta vez em coprodução com a Amplificasom, HHY & The Macumbas apresentam o novo álbum: “Beheaded Totem”, dia 16 de novembro, às 23h00 no Subpalco do Teatro Rivoli. 
Trilogia da juventude do TEP apresentada na íntegra no Teatro Campo Alegre

7 Novembro 2018

Trilogia da juventude do TEP apresentada na íntegra no Teatro Campo Alegre


Entre os dias 7 e 17 de novembro, o Teatro Experimental do Porto (TEP) apresenta, na íntegra, a “Trilogia da juventude” no Teatro Campo Alegre.