Moving Borders: TMP integra projeto internacional de cooperação artística

24 Abril 2020

Moving Borders: TMP integra projeto internacional de cooperação artística

Primeira fase do projeto já começou nas 7 cidades europeias envolvidas

O Teatro Municipal do Porto é um dos parceiros envolvidos no projeto internacional Moving Borders, dirigido pelo Hellerau - European Centre of the Arts (Dresden, Alemanha) e partilhado com relevantes instituições artísticas europeias. Foi lançado hoje o website do projeto, que irá acompanhar o seu desenvolvimento nas sete cidades europeias, durante dois anos.

Além do Teatro Municipal do Porto participam também o Le Maillon (Estrasburgo, França), Ringlokschuppen (Ruhr, Alemanha), o Spring Performing Arts Festival (Utrecht, Holanda), o Performing Arts Institute (Varsóvia-Polónia) e o Onassis Cultural Centre (Atenas, Grécia). Num período em que as fronteiras se tornaram particularmente visíveis à escala global e local, a iniciativa pretende encontrar modos comuns de problematizar e fazer mover essas barreiras, testando novos modelos de cooperação artística a nível internacional.

Ao longo de dois anos, serão produzidas sete versões únicas de um conceito artístico – ARK, do coletivo de artistas e produtores britânico Quarantine, fundado em 1998 pelos encenadores Richard Gregory e Renny O’Shea com o designer Simon Banham, em Manchester, e que rabalham no campo do teatro, performance e eventos públicos. Em cada cidade, o coletivo colaborará com artistas, criativos e cidadãos locais, para construírem uma “arca”, que se poderá concretizar física ou metaforicamente, e será adaptada à realidade demográfica, histórica, cultural e social única de cada cidade, proporcionando um espaço para atividades alternativas e novos encontros entre as pessoas.

Este projeto participativo conjunto analisa o termo “fronteira” e as suas expressões nas sociedades europeias contemporâneas. Será um meio para abordar o fenómeno nas nossas cidades e nas nossas vidas quotidianas: enquanto elemento divisor que pode impedir a interajuda e que pode fomentar a desigualdade, mas também enquanto parte integrante de comunidades plurais de sucesso, onde o respeito e o reconhecimento mútuo apenas se tornam possíveis com o estabelecimento de limites. Quando assistimos ao ressurgimento de tendências nacionalistas e xenófobas na Europa, e numa altura de crescimento das desigualdades económicas, ARK transmitirá uma mensagem positiva sobre formas diferentes de estarmos juntos. Assim, será estabelecida uma ligação entre as regiões europeias a nível artístico e cívico

A etapa preliminar do projeto a longo prazo teve início em todas as cidades, o que conduzirá à próxima fase do projeto, que consiste em laboratórios e oficinas no outono de 2020. As sete versões de ARK serão desenvolvidas e apresentadas em cada cidade na primavera e verão de 2021.

O Moving Borders tem o apoio europeu do Creative Europe - Culture Sub-programme (2014/2020), programa comunitário destinado a apoiar financeiramente projetos europeus de caráter audiovisual, cultural e do sector criativo.

O projeto pode ser acompanhado aqui: http://movingborders.org/



Quintas de Leitura Online: No dia 21 de maio, a poesia ensina a resistir

13 Maio 2020

Quintas de Leitura Online: No dia 21 de maio, a poesia ensina a resistir

A sessão Sem dias de solidão é transmitida no Facebook do TMP

“Nós reduziremos a arte à sua expressão mais simples, que é o amor” (André Breton)
Entrevista

3 Abril 2020

Entrevista

Martin Zimmermann

Coreógrafo, encenador, cenógrafo e ator físico