Ark Porto Joclécio Azevedo & Inês Moreira

Escola dos confins e de nenhures

Ark Porto
Joclécio Azevedo & Inês Moreira

© José Caldeira

Julho

1 – 10Vários horáriosQui - Sáb

RIVOLI

Instalação
Moving Borders
 
MOVING BORDERS é um projeto europeu que envolve sete cidades e instituições culturais europeias – Teatro Municipal do Porto, Hellerau European Centre of the Arts (Dresden), Le Maillon (Estrasburgo), Ringlokschuppen (Mülheim an der Ruhr), Spring Performing Arts Festival (Utrecht), Performing Arts Institute (Varsóvia) e Onassis Cultural Centre (Atenas) -, nas quais diferentes noções de fronteira são questionadas através da prática artística. O projeto resultará na construção de sete arcas, enquanto espaços de experimentação e encontro.  Ao longo de dois anos, serão produzidas sete versões únicas de um conceito artístico, ARK, do coletivo de artistas e produtores britânico, Quarantine. Em cada cidade, o coletivo colaborará com artistas, criativos e cidadãos locais, para construírem uma arca, que se poderá concretizar física ou metaforicamente, e será adaptada à realidade demográfica, histórica, cultural e social única de cada cidade, proporcionando um espaço para atividades alternativas e novos encontros entre as pessoas. A arca do Porto, desenvolvida pelo Teatro Municipal do Porto, em parceria com o programa Cultura em Expansão, conta com a co-curadoria do coreógrafo e performer, Joclécio Azevedo, e da investigadora e curadora, Inês Moreira, consistirá numa “escola temporária de cartografia” - uma plataforma de análise e reflexão sobre o contexto social e cultural da cidade do Porto. A construção desta escola e do seu programa resultará de um processo participativo, ao longo de 10 meses, com diferentes estruturas, associações e cidadãos que trabalham a partir e/ou com as diferentes comunidades e contextos sociais e culturais da cidade.

Julho

1 – 10Vários horáriosQui - Sáb

RIVOLI

Instalação
Moving Borders