Encyclopédie de la parole / Lacoste, Macé, Roux, Ictus

Suite nº4

Encyclopédie de la parole / Lacoste, Macé, Roux, Ictus

© Joris Lacoste

Fevereiro

4/02 sáb 19:30

CAMPO ALEGREAuditório

música ⁄ voz ⁄ teatro ⁄ discursos ⁄ fantasmas
Preço 12€
Duração 1h55
Classificação etária 14+
Legendagem Francês ➝ Português

Apoio à programação francesa no TMP 2022-2023

No último capítulo da sua série de suites, a Encyclopédie de la parole optou por deixar ouvir diretamente as vozes gravadas da sua coleção de sons. Já não são os atores a dar vida a vozes perdidas, mas os próprios falantes que regressam do passado para falar com as suas próprias vozes, os seus tons únicos. Como numa ópera, têm o apoio de música ao vivo, para direcionar a nossa escuta e revelar texturas escondidas. Uma espécie de teatro dos espíritos, mas com fantasmas bem vivos.


A Encyclopédie de la parole é um projeto artístico que explora todas as formas de palavra dita. Desde setembro de 2007, a Encyclopédie de la parole vem reunindo gravações diversas e catalogando-as segundo fenómenos específicos. A partir desta coleção, que inclui mais de 1300 documentos disponíveis gratuitamente no seu sítio, a Encyclopédie de la parole faz uso das gravações para produzir peças sonoras, performances, espetáculos, conferências, concertos e instalações.

O Ensemble Ictus é o principal conjunto de música contemporânea de Bruxelas. Fundado numa altura em que os conjuntos se viam a si mesmos como miniorquestras formadas por solistas altamente técnicos, o Ictus transformou-se num coletivo multifacetado de músicos criativos que se dedica à música experimental no sentido mais lato.

Sébastien Roux imagina novas situações de escuta. Usa algoritmos, jogos, movimento, espacialização e diagramas para articular duas ideias complementares: a perceção da forma e as formas da perceção. O seu trabalho assume várias formas: sessões de escuta guiadas usando altifalantes, concertos com projeção de partituras gráficas, instalações sonoras e apresentações pensadas especificamente para os locais. Tem um mestrado multidisciplinar em ciências e tecnologias musicais.

A música de Pierre-Yves Macé situa-se no encontro da clássica contemporânea, composição eletroacústica e arte sonora. Uma parte importante do seu trabalho tem por base sons gravados, documentos ou arquivos, utilizados como material privilegiado para escrita instrumental. A sua música é publicada pelas editoras Tzadik, Sub Rosa e Brocoli. O Festival de Outono em Paris programou concertos monográficos das suas obras em 2012, 2016 e 2020. Compôs muitas partituras para espetáculos de teatro e dança.

Joris Lacoste vem escrevendo para teatro e rádio desde 1996 e vem dirigindo as suas próprias apresentações e espetáculos desde 2003. Em 2007, fundou o coletivo Encyclopédie de la parole, no âmbito do qual foram criados sete espetáculos. Joris Lacoste criou igualmente inúmeras apresentações e participou em várias exposições em museus e centros de arte. Também traduziu três peças de Shakespeare para o encenador Gwenaël Morin.


Coapresentação com:
Culturgest, no dia 1 de fevereiro de 2023

Fevereiro

4/02 sáb 19:30

CAMPO ALEGREAuditório

música ⁄ voz ⁄ teatro ⁄ discursos ⁄ fantasmas
Preço 12€
Duração 1h55
Classificação etária 14+
Legendagem Francês ➝ Português

Apoio à programação francesa no TMP 2022-2023

Conceito Encyclopédie de la parole & Ictus
Composição (dramaturgia) Joris Lacoste
Composição (instrumental) Pierre-Yves Macé
Composição (música electro-acústica) Sébastien Roux
Encenação Joris Lacoste
Recolha de documentos sonoros Joris Lacoste, Oscar Lozano Pérez, Elise Simonet
Som Stéphane Leclercq, Alexandre Fostier
Desenho de luz e cenário Florian Leduc
Design gráfico e vídeo Oscar Lozano Pérez
Direção de cena Wilfried Van Dyck
Colaboração artística Elise Simonet, Oscar Lozano Pérez, Nicolas Rollet
Produção e administração Edwige Dousset, Garance Crouillère com assistência de Victoire Costes
Com Hugo Abraham (baixo, baixo elétrico) Tom De Cock (percussões) Chryssi Dimitriou (flautas) Luca Piovesan (acordeão) Jean-Luc Plouvier (teclado) Eva Reiter (flauta Paetzold, viola da gamba) Primož Sukič (guitarra elétrica, bandolim, banjo)
Produção Echelle 1:1 (companhia financidada pelo Ministère de la Culture et de la Communication / DRAC Île-de-France, pelo Conseil régional d'île-de-France e Institut Français de Paris for its tours abroad) em parceria com in Ensemble Ictus (finaciado pela European Commission, the Flemish Community - Vlaamse Overheid et Vlaamse Gemeenschapscommisie) com a Fondation d’entreprise Hermès no âmbito de New Settings Program
Coprodução Teatro Municipal do Porto, Festival d’Automne à Paris, MC93 – Maison de la Culture de Seine-Saint-Denis, Théâtre National de Strasbourg, Wiener Festwochen, KunstenFestivalDesArts, Ensemble Ictus, Le Quartz - Scène Nationale de Brest, Festival Musica, Kaaitheater
Com a participação de DICREAM
Colecionadores convidados Harris Baptiste, Charlotte de Bekker, Tom Boyaval, Sachith Joseph Cheruvatur, Sibel Diker, Julie Etienne, Lucas Guimarães, Otto Kakhidze, Priscila Natany, Nicolas Rollet, Ghita Serraj, Prodromos Tsinikoris, Ece Vitrinel
Com o apoio de Naby Moïse Bangoura, Anne Chaniolleau, Maria Cojocariu, Hélène Collin, Pauline et Balthazar Curnier-Jardin, Guillaume Deloire, Monica Demuru, Maria Clara Ferrer, João Fiadeiro, Karin de Frumerie, Fanny Gayard, David-Alexandre Guéniot, Hanna Hedman, Oleg Khristolyubskiy, Anneke Lacoste, Kathy Kyunghoo Lee, Sabine Macher, Federico Paino, Jin Young Park, Sergiu Popescu, Kittisak Pornpitakpong, Irina Ryabikina, Bernhard Staudinger, Giorgia Vignola, Ling Zhu  
  • © Anna Van Waeg

    © Anna Van Waeg

  • © Nurith Wagner-Strauss

    © Nurith Wagner-Strauss

  • © Christophe Urbain

    © Christophe Urbain