Inês Barahona & Miguel Fragata / Formiga Atómica

Má Educação – Peça em 3 rounds

Inês Barahona & Miguel Fragata / Formiga Atómica

© JUNO

Espetáculos para escolas

Março

16/03 qui 14:30escolas
17/03 sex 10:3014:30escolas
18/03 sáb 16:00

CAMPO ALEGREPalco do Auditório

futuro ⁄ teatro ⁄ combate ⁄ repetição
Interpretação em Língua Gestual Portuguesa
Preço 2.50€ (crianças, grupos escolares) / 7€ (adultos)
Duração 1h
Classificação etária 6+
Em Má Educação – Peça em 3 Rounds, o palco transforma-se num ringue de boxe. Um piano de cauda acompanha os combates como um árbitro que vai dialogando com quem ali se enfrenta e também com a música que se ouve. Em cena, uma bailarina, uma atriz e uma criança, de três gerações diferentes, entram em jogo e em disputa: quem ensina o quê a quem? Quem prepara quem e para que futuro? Quem aceita retirar-se para dar lugar a outro que chega? Um espelho da Educação: a tensão entre professores e alunos, entre futuro e passado, entre a escola que existe e a que desejamos. Um espetáculo de Inês Barahona e Miguel Fragata, com coreografia de Victor Hugo Pontes, onde o teatro e a dança procuram a revolução de que se faz o futuro. — Inês Barahona & Miguel Fragata


Miguel Fragata (Porto, 1983) é licenciado em Teatro pela Escola Superior de Teatro e Cinema. Completou o bacharelato em Teatro na Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo. Fundou e dirige, com Inês Barahona, a FORMIGA ATÓMICA. Concebeu e encenou os espetáculos Fake (2020), Montanha-Russa (2018), Do Bosque Para o Mundo (2016), cuja versão francesa Au-Delà de la Forêt, le Monde abriu o 72.º Festival de Avignon (2018). Concebeu e encenou ainda A Visita Escocesa (2016), Pedro, Pedra e Grão (2016), The Wall (2015), O Homem Sem Rótulo (2015), A Caminhada dos Elefantes (2013), espetáculo com versões portuguesa, francesa, alemã e castelhana. Os seus espetáculos têm sido apresentados em teatros e festivais por todo o território nacional e por vários países europeus como França, Suíça, Bélgica, Alemanha e Espanha.

Inês Barahona (Lisboa, 1977) é licenciada em Filosofia. Mestre em Estética e Filosofia da Arte pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Ingressou no Centro de Pedagogia e Animação, do Centro Cultural de Belém, em 2005, sob a direção de Madalena Victorino, onde desenvolveu projetos de relação entre as artes e a educação. Com Giacomo Scalisi, foi responsável pelo trabalho de relação com públicos, na inauguração do Teatro Municipal de Portimão, TEMPO, em 2008. Fundou, em 2014, a companhia FORMIGA ATÓMICA com Miguel Fragata, com quem criou os espetáculos A Caminhada dos Elefantes (2013), The Wall (2015), A Visita Escocesa e Do Bosque para o Mundo (2016), Montanha-Russa (2018) e Fake (2020), ocupando-se da escrita.

Espetáculos para escolas

Março

16/03 qui 14:30escolas
17/03 sex 10:3014:30escolas
18/03 sáb 16:00

CAMPO ALEGREPalco do Auditório

futuro ⁄ teatro ⁄ combate ⁄ repetição
Interpretação em Língua Gestual Portuguesa
Preço 2.50€ (crianças, grupos escolares) / 7€ (adultos)
Duração 1h
Classificação etária 6+
Encenação Miguel Fragata
Texto Inês Barahona
Coreografia Victor Hugo Pontes
Música Hélder Gonçalves
Interpretação Ana de Oliveira e Silva, Carla Galvão, Teresa Gentil
Participação especial Vitória Fragata
Desenho de luz Rui Monteiro
Cenografia Fernando Ribeiro
Figurinos José António Tenente
Desenho e operação de som Nelson Carvalho
Operação de luz Luís Ribeiro
Produção executiva Luna Rebelo, Ana Lobato, Joana Costa Santos
Produção Formiga Atómica
Apoio Plano Nacional das Artes
Coprodução Teatro Municipal do Porto, Centro Cultural Vila Flor, São Luiz Teatro Municipal
A Formiga Atómica é uma estrutura financiada por República Portuguesa | Cultura e DGArtes
Interpretação em Língua Gestual Portuguesa Cláudia Braga

atividades

O Meu Ministério da Educação

O Meu Ministério da EducaçãoNo âmbito de Má Educação – Peça em 3 rounds

18/03 sáb 17:15
CAMPO ALEGRECafé-Teatro
Conferência