Saltar para conteudo

Sinopse

Marco Martins / Arena Ensemble

Pêndulo

Fevereiro

2024

Sex
2
Sáb
3

Sinopse

Em Pêndulo, Marco Martins trabalha com um grupo de mulheres cuidadoras e empregadas domésticas, cujas vidas são pautadas pelo movimento pendular: entre a periferia e o centro da capital (Lisboa), entre a sua casa e a casa de quem as emprega, e entre o país de origem e o país de destino, Portugal. Pêndulo incide sobre a natureza do trabalho doméstico, para falar das relações familiares, do confronto entre diferentes modos de vida, contextos, expectativas, sonhos e quotidianos. A criação, na linha do trabalho cénico desenvolvido, nos últimos anos, por Marco Martins, baseia-se na participação e empenho de um grupo de intérpretes não profissionais e abre espaço para as histórias dos que são diretamente confrontados com a precariedade implícita no devir económico e social do mundo. — Arena Ensemble

cuidado

imigração

trabalho doméstico

mulheres

© Estelle Valente

© Estelle Valente

© Estelle Valente

© Estelle Valente

© Estelle Valente

Info sobre horário e bilhetes

Sex

2.02

19:30

Sáb

3.02

19:30

Campo AlegreAuditório

bilhetes

Informação adicional

  • Preço 
    9€
  • Duração 
    1h30
  • Classificação etária 
    12+
  • Informação adicional 
    Este espetáculo será filmado no dia 2 de fevereiro

Acessibilidades do espetáculo

Acessível a pessoas em cadeira de rodas
Texto
Luzes estroboscópicas

Texto biografia autores

Marco Martins nasceu em Lisboa, em 1972, e é autor de uma obra artística que se estende pelos campos do cinema, artes visuais e teatro. Os seus filmes têm sido apresentados e premiados nos principais Festivais Internacionais (Cannes, Veneza ou Roterdão). Em 2007, fundou com Beatriz Batarda o Arena Ensemble, tendo, desde então, apresentado espetáculos de forma regular nos principais palcos nacionais e internacionalmente várias peças, muitas delas com comunidades específicas e englobando artistas profissionais e não atores.

O Arena Ensemble é uma plataforma para o desenvolvimento de projetos artísticos fundada em 2007, revelando sempre uma preocupação pelo risco e experimentação na procura de novas práticas teatrais e performativas, ancorada no cruzamento de diversos géneros artísticos. O trabalho de Marco Martins, diretor artístico do Arena, surge cada vez mais do encontro com comunidades específicas e periféricas com quem desenvolve longos processo de criação que desafiam uma economia de produção e em que a vida e histórias dos seus intérpretes (não-atores) são a base dramatúrgica dos espetáculos. Longe de um teatro dito documental, cada projecto implica novos métodos de pesquisa e investigação, recurso a práticas interdisciplinares e constituição de novas equipas, de maneira a responder à sua especificidade. “Arena” significa um espaço de combate, confronto e ação que resiste a técnicas específicas ou linguagens predominantes. O trabalho desenvolvido implica o investimento numa prática laboratorial que mistura referências e cruza teatro, dança, artes visuais e performance através da colaboração com diversos artistas, fundamentais nesta dinâmica.

Ficha técnica

  • Criação e encenação
    Marco Martins

    Elenco
    Elane Galacho, Emanuelle Bezerra, Fabi Lima, Juliana Teodoro Alves, Maria Gustavo, Maria Yaya Rodrigues Correia, Nádia Fabrici

    Texto
    Marco Martins com o contributo do elenco e Djaimilia Pereira De Almeida

    Música
    Tia Maria Produções

    Movimento
    Vânia Rovisco

    Assistência de encenação e apoio dramatúrgico
    Rita Quelhas

    Cenografia
    Fala Atelier

    Desenho de luz
    Nuno Meira

    Sonoplastia e operação de som
    Vítor Santos

    Casting de não atores
    José Pires

    Projecto, construção e montagem cenográfica
    ARTWORKS

    Design Gráfico
    CASH & CARRY STUDIO

    Administração Arena Ensemble
    Marta Delgado Martins

    Produção executiva
    Flávio Catelli

    Coordenação e direção de produção
    Mariana Brandão

  • Coprodução
    Teatro Municipal do Porto, Artemrede, São Luiz Teatro Municipal/Prospero-extended Theatre, Rota Clandestina/C.M. Setúbal, Arena Ensemble

    Apoio
    DGArtes apoia a Artemrede no âmbito deste projecto Microcrete, Pensão Favorita - Porto, Príncipe Discos, Ministério dos Filmes, SMS Vending

    Parcerias
    Município do Barreiro, Município de Almada, Município do Montijo, Município de Lisboa

    Agradecimentos
    Alexandrina Barros de Pina, Beatriz Maciel, Denise Souto, Filomena Correia, Maria Stella Barbosa de Oliveira, Miriam Pontífice, Poly Ferreira,Rosana Peixoto, Equipa do Auditório Municipal Augusto Cabrita, Adelaide Silva (Almada Mundo), Ângela Fernandes Barbosa (Centro Cultural de Cabo Verde), Centro Social Paroquial de Cristo Rei, Daniela Ribeiro, Filomena Lopes Correia, Keilla Gonçalves (Conexão Feminina – Setúbal), Larissa Birca (Associação Moldava), Lígia Almeida (Ad Sumus - Almada), Natércia Pedro (Centro Comunitário Arrentela), Nuno Lopes, Patrícia Brederode (Casa do Brasil), Pedro Lisboa (coordenador RSI Montijo), Pedro Santarém (C.M Barreiro), Samantha Costa, Sandra Coelho (Cinema-Teatro Joaquim de Almeida), Sandra Pratas Rodrigues (Montijo), Sílvia Gil, Soraia Talento Marques (Alto Comissariado para as Migrações) 

Antes e depois do espetáculo

Subscrevam a nossa newsletter e recebam todas as novidades sobre o TMP.

close