Palcos Instáveis

Ana Meireles & Evelyn Hutchings
So, now what?
+
Inês Carneiro
Solo Fértil

Palcos Instáveis

© DR

Dezembro

3/12 sáb 21:30
4/12 dom 17:00

CAMPO ALEGRESala-Estúdio

dança
Estreia
Em parceria com Instável — Centro Coreográfico
Preço 7€
Duração 40min + 40min
Classificação etária 14+
Ana Meireles & Evelyn Hutchings — So, now what?

Existe frustração em nós, por alguma razão ou outra, que nos enche de perguntas, emoções, reflexões. Sentimo-nos frustrados quando não somos capazes de controlar algo que aconteceu, que não queríamos sentir ou ser, quando algo não corresponde às expectativas, quer fossem nossas, de outras pessoas, ou do ambiente à nossa volta. So, now what? explora a experiência física e emocional, tanto individual como coletiva, de duas pessoas emolduradas numa sociedade, levadas a encaixar num certo modelo, enquanto encaram um mundo imprevisível, no qual muito está fora do seu controlo. Qual é a sensação de ser controlado, mas não poder controlar? — Ana Meireles & Evelyn Hutchings

Ana Meireles é uma bailarina e jovem criadora nascida no Porto. Iniciou os seus estudos na área da dança no Ginasiano Escola de Dança e concluiu em 2021 a sua licenciatura na ArtEZ University of the Arts, nos Países Baixos. No último ano de estudos na ArtEZ, estagiou na companhia de dança Another Kind of Blue, em Haia, e desenvolveu as suas capacidades enquanto coreógrafa com a criação de duas peças. Neste momento, trabalha como bailarina, coreógrafa e professora de dança em regime freelancer.

Evelyn Hutchings é uma bailarina e jovem criadora nascida em Palermo, Itália. Fez parte to Eko Dance Project of Pompea Santoro e do I.C.D Professional Dance Program. Terminou em 2021 a sua licenciatura na ArtEZ University of the Arts, nos Países Baixos. No último ano de estudos na ArtEZ, estagiou na companhia de dança Another Kind of Blue, em Haia, na companhia Equilibrio Dinamico, em Itália, e criou três peças. Neste momento, trabalha como bailarina e coreógrafa em regime freelancer.


Inês Carneiro — Solo Fértil

É uma dança (ou valsa) ao luar. Inspirada na obra “A Dança” de Paula Rego, é criada uma partitura corporal bucólica sob o branco da noite. Uma evolução da criatura que lá se encontra. Ninfa, fauno, animal ou besta – os olhos não sabem desvendar. É um corpo de mulher que mergulha na areia e se lava na água salgada. É um corpo num precipício a ponderar o salto – é o ir ou ficar. É um ritual nocturno, cheio de melancolia festiva. Um corpo que acaricia quem imagina estar ao seu lado, que felicita a sua fertilidade mas o peso de poder carregar uma vida. Ouvem-se cânticos, gemidos de comoção pela vida finda. É a mulher com mil homens no ventre, que se esconde na maresia e surge ao luar, sozinha, espalhando-se pelo ar quente de verão. É serena, lúcida, louca e gigante. É sereia sem forma fixa, é ser que se transforma. E quando amanhece, que forma tomasocial. — Inês Carneiro

Natural do Porto, Inês Carneiro tem como formação base de dança. Entre 2017 e 2018, frequenta o Conservatório de Dança do Vale do Sousa, onde tem como docentes Ellaine Holland, Bianca Tavares e Richard D’Alton. De seguida, estuda na PERA -School Of Performing Arts, no Chipre, onde desenvolve projetos pessoais (mais tarde, apresentados no Porto) e participa, enquanto intérprete, em criações de Harry Koushos, Kay Krook, Maria Doulgeri, Celina Liesegang. Em 2019, regressa ao Porto e inicia os estudos em Teatro – variante Interpretação na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo. Em paralelo à sua formação, participou em exposições coletivas, apresentando os seus trabalhos de caráter site-specific, como “I Like To Listen To The Evening Light” (2018), “Sou Melhor Vivência na Boca dos Outros” (2019). Em 2020, colabora com a LEAP Magazine numa performance de improviso duracional (60 minutos) na Openbox.Porto. Integrou ainda o elenco da peça de teatro “Anda Para o Escuro Comigo”, de Tomé Nunes, e o elenco do espetáculo “Drama”, de Victor Hugo Pontes.


Desde a sua criação em 2012 que o ciclo Palcos Instáveis incentiva o trabalho de criadores emergentes da cidade do Porto e do Norte do país. Com a assinatura da Instável — Centro Coreográfico e a coprodução do Teatro Municipal do Porto, os Palcos Instáveis facilitam residências artísticas de criação, a produção, a comunicação e apresentação de novas obras, possibilitando o cruzamento de experiências artísticas e oferecendo à cidade o contacto com linguagens coreográficas emergentes.

Dezembro

3/12 sáb 21:30
4/12 dom 17:00

CAMPO ALEGRESala-Estúdio

dança
Estreia
Em parceria com Instável — Centro Coreográfico
Preço 7€
Duração 40min + 40min
Classificação etária 14+
So, now what?
Direção artística Ana Meireles e Evelyn Hutchings
Intérpretes Ana Meireles e Evelyn Hutchings
Música Rodrigo Ribeiro
Produção Ana Meireles e Evelyn Hutchings
Figurinos Ana Meireles e Evelyn Hutchings
Apoio à residência Companhia Instável (Portugal), Another Kind of Blue dance company (Países Baixos), De Dutch Don’t Dance Division (Países Baixos), ArtEZ University of the Arts (Países Baixos)
Outros apoios Gemeente Den Haag, Município da cidade de Haia (Países Baixos)

Solo Fértil
Coreografia e interpretação Inês Carneiro
Desenho de luz e sonoplastia Afonso Lemos
Produção e direção de cena Mariana Lima Costa