Julho2021

Qua21

Temporada 21/22 Teatro Municipal do Porto

Ao vivo e online, o motor do Departamento de Artes Performativas da Ágora — Cultura e Desporto E.M. / Câmara Municipal do Porto

Temporada 21/22 Teatro Municipal do Porto

© DR

Entramos na temporada 21/22 revigorados e renovados, com vários projetos de programação a imprimir uma nova dinâmica após um ano e meio de funcionamento intermitente, deambulando entre o ao vivo e o online, consoante as regras sanitárias nos iam permitindo.

Tentámos aproveitar este período para questionar o nosso projeto, desenvolvido pela equipa do Teatro Municipal do Porto (TMP) desde 2014, fazendo todas as reflexões necessárias para uma nova fase pós-pandemia, inevitavelmente diferente e ancorada no contexto atual. Aprendemos a trabalhar melhor em equipa e a tirar as mais valias da programação online, que nos manteve sempre ativos na temporada anterior. Por isso mesmo, pelas ferramentas que desenvolvemos, pelos novos públicos alcançados e pelo know how adquirido, mantemos uma dupla existência, ao vivo e online, que nesta temporada oferece a todos, onde quer que estejam, uma ligação à nossa programação.

O mundo mudou e as instituições culturais, enquanto oráculos desse mesmo mundo, têm de acompanhar essa mudança. Foi também por isso que “arrumámos a casa” e articulámos os diferentes projetos e equipamentos que temos em mãos.

Será assim, nesta temporada, que o Departamento de Artes Performativas da Ágora — Cultura e Desporto E.M. se afirma no seu desenho: num círculo comunicante entre o TMP, o DDD - Festival Dias da Dança e o recém-inaugurado CAMPUS Paulo Cunha e Silva, três peças essenciais para o desenvolvimento das artes performativas a partir do Porto. São muitas as relações que serão tecidas e o TMP, casa mãe do DDD e do CAMPUS Paulo Cunha e Silva, terá um papel essencial na sua articulação.

Entre novos projetos, apoiados numa nova imagem que conecta a comunicação digital e a impressa, e âncoras já bem conhecidas da nossa programação, também reafirmamos o nosso ADN e a nossa missão: um projeto fortemente ancorado na dança e na transversalidade (in)disciplinar, com uma vertente fortemente internacional (na programação que apresenta e na rede que tece e da qual os artistas nacionais usufruem) e um apoio continuado aos artistas e companhias que trabalham a partir do Porto.

A agenda do TMP também acompanha esta adaptações e passará a ser editada três vezes por temporada, permitindo ritmos de comunicação e de divulgação mais condizentes com os de programação, sobretudo no que diz respeito às estreias e a decisões e escolhas menos espaçadas no tempo. Desta forma, a agenda que têm em mãos revela o programa de setembro a dezembro, seguindo-se a agenda de janeiro a março, a ser lançada em Dezembro, e por fim a agenda que abarcará o período de Abril a Julho, que lançaremos em Março e que acompanhará também os detalhes dos festivais que nestes meses se apresentam.

Os primeiros meses da nossa agenda são sempre intensos. Coreógrafos como Jan Martens, Maguy Marin (que remontará no Rivoli o seu icónico UNWELT), Vera Mantero, Marlene Monteiro Freitas ou Dimitris Papaioannou partilharão os nossos palcos com os encenadores e companhias da cidade como Diogo Freitas, Paulo Mota, Ensemble — Sociedade de Actores ou Teatro Experimental do Porto (TEP). Apresentaremos diferentes focos de programação dedicados às formas animadas (FIMP - Festival Internacional de Marionetas do Porto), ao circo contemporâneo (Mostra Estufa), ao público familiar (Foco Famílias) e à nossa programação mais indisciplinada (Double Trouble #03), assim como a vibrantes descobertas musicais (Understage).

Será também nestes meses que iniciaremos dois novos projetos: Retratos, noites partilhadas entre dois artistas que se apresentam sob a forma de autorretratos (através de espetáculos já existentes ou de encomendas para este novo contexto de programação) e, ON FIRE, ciclo de conversas numa programação cruzada entre o TMP e o CAMPUS Paulo Cunha e Silva. À volta da lareira do nosso novo espaço de criação, discutimos os temas quentes da atualidade e de que forma as artes se posicionam, reagem e refletem sobre eles. O nosso programa artístico integra também inúmeras parcerias com festivais, ciclos de música e de conferências, fazendo do Teatro Municipal do Porto um verdadeiro ponto de encontro cultural da cidade.

Descubram tudo nestas novas páginas [agenda em pdf] e muito mais informação adicional, sobre a programação ao vivo e online, em teatromunicipaldoporto.pt.

Tiago Guedes
Diretor Artístico e a equipa do Teatro Municipal do Porto