Anne Teresa De Keersmaeker, Amandine Beyer / Rosas, Gli Incogniti

Mystery Sonatas / for Rosa

Anne Teresa De Keersmaeker, Amandine Beyer / Rosas, Gli Incogniti

© Anne Van Aerschot

91º Aniversário Teatro Rivoli

Janeiro

20/01 sex 21:30
21/01 sáb 21:30

RIVOLIGrande Auditório

dança ⁄ música ao vivo ⁄ geometria ⁄ resistência
Estreia nacional
Preço Gratuito mediante levantamento de bilhete (máx. 2 por pessoa) nos próprios dias das sessões, a partir das 10h00, na bilheteira do Rivoli e na BOL 
Duração 2h15
Classificação etária 16+
Informação adicional Este espetáculo contém luzes estroboscópicas
“Uma rosa é uma rosa é uma rosa.”
— Gertrude Stein

A música e a geometria sempre foram centrais no trabalho de Anne Teresa De Keersmaeker. Em Mystery Sonatas / for Rosa, esses interesses enlaçam-se através de um símbolo: a rosa. Com um simbolismo antigo na história de arte e na literatura, a rosa representa frequentemente secretismo e mistério. Escritas por volta de 1676, as Sonatas dos Mistérios [Mystery Sonatas] são uma tradução musical dos quinze mistérios sagrados da vida da Virgem Maria. Nesta coreografia, as rosas são invocadas não apenas pela sua beleza, mas por causa da sua resistência: cada rosa traz os seus espinhos. O corpo dançante, individual ou comunitário, torna-se num ato de resistência enquanto a música de Biber, rica no seu virtuosismo e na sua narrativa, abre uma porta para tal. Este trabalho é dedicado a mulheres de resistência: Rosa Bonheur, Rosa Luxemburg, Rosa Parks, Rosa Vergaelen e Rosa, a ativista do clima de 15 anos que morreu nas inundações na Bélgica em 2021.


Em 1980, e após estudar dança no Mudra School in Brussels and Tisch School of the Arts em Nova Iorque, Anne Teresa De Keersmaeker (que nasceu em 1960) criou Asch, o seu primeiro trabalho coreográfico. Dois anos depois estreou Fase, Four Movements to the Music of Steve Reich. Criou a companhia Rosas em 1983, em Bruxelas, enquanto criava o trabalho Rosas danst Rosas. Desde então, as suas coreografias foram encaradas como meios para explorar a relação existente entre dança e música. Criou, com a sua companhia, um abrangente corpo de trabalho envolvendo as estruturas musicais de vários períodos, desde a música antiga às expressões mais contemporâneas e populares. O seu trabalho desenha ainda princípios formais de geometria e padrões numéricos, oferecendo uma perspetiva única sobre a articulação do corpo no espaço e no tempo. Em 1995 criou ainda a escola P.A.R.T.S. (Performing Arts Research and Training Studios) em Bruxelas, em associação com De Munt/La Monnaie.

Coapresentação com:
Culturgest – Fundação Caixa Geral de Depósitos, nos dias 25 e 26 janeiro de 2023

91º Aniversário Teatro Rivoli

Janeiro

20/01 sex 21:30
21/01 sáb 21:30

RIVOLIGrande Auditório

dança ⁄ música ao vivo ⁄ geometria ⁄ resistência
Estreia nacional
Preço Gratuito mediante levantamento de bilhete (máx. 2 por pessoa) nos próprios dias das sessões, a partir das 10h00, na bilheteira do Rivoli e na BOL 
Duração 2h15
Classificação etária 16+
Informação adicional Este espetáculo contém luzes estroboscópicas
Coreografia Anne Teresa De Keersmaeker
Intérpretes Cintia Sebők, Laura Maria Poletti, Mariana Miranda, Sophia Dinkel, Frank Gizycki, Jacob Storer, José Paulo dos Santos, Lav Crnčević, Mamadou Wagué, Rafa Galdino
Música Mystery Sonatas, Heinrich Ignaz Franz Biber
Direção musical Amandine Beyer
Músicos Gli Incogniti: Amandine Beyer (violino) Baldomero Barciela Varela (viola da gamba), Ignacio Laguna Navarro (teorba e guitarra barroca), Francesco Romano (archluth), Anna Fontana (cravo e órgão)
Cenário e desenho de luz Minna Tiikkainen
Diretor de ensaios Diane Madden, Cynthia Loemij
Figurinos Fauve Ryckebusch
Pesquisa Lieze Eneman, Tessa Hall
Diretor técnico Marlies Jacques
Som Alban Moraud, Erwan Boulay
Coordenação artística e planeamento Anne Van Aerschot
Assistente artístico Martine Lange
Gestor de digressão Bert De Bock
Coordenação de figurinos Alexandra Verschueren
Costureiras Emmanuelle Erhart, Martha Verleyen, Ester Manas
Guarda-roupa Ella De Vos, Ester Manas, Emma Zune, Chiara Mazzarolo
Técnicos Max Adams, Jonathan Maes, Quentin Maes, Olivier De Groelard, Bram Geldhof, Jan Balfoort, Michael Smets, Wannes De Rydt, Clive Mitchell, Bennert Vancottem, Thomas Vermaercke, Thibault Rottiers, Laurie Sanchez, Klaas Trekker, Gabel Eiben
Estagiária Martha Dewit
Produção Rosas
Coprodução Concertgebouw Brugge, De Munt / La Monnaie, Dance Reflections by Van Cleef & Arpels, Théâtre de la Ville à Paris, Spoleto Festival dei Due Mondi
Agradecimentos Ester Manas, Steven Fillet, la fille d'O, Boštjan Antončič, Michaël Pomero, Marie Goudot, Yuika Hashimoto, David Durán
  • © Anne Van Aerschot

    © Anne Van Aerschot

  • © Anne Van Aerschot

    © Anne Van Aerschot

  • © Anne Van Aerschot

    © Anne Van Aerschot

  • © Anne Van Aerschot

    © Anne Van Aerschot