Olhares da Terra

José Bragança de Miranda + Tiago Guedes

Olhares da Terra

© Romy Castro

Espetáculos

918.30hQua

RIVOLIPequeno Auditório

Conferências
Em parceria com Universidade Lusófona do Porto
Sessão de encerramento
Preço Entrada gratuita (mediante levantamento de bilhete) 
Com a saída de Gagarin para o espaço, em 1961, e com as fotografias da missão Apolo, a Terra surge-nos pela primeira vez inteira ao nosso olhar, cai nas nossas mãos por obra da fotografia e da técnica que a reproduziu e permitiu sair dela – vê-la de fora. Os efeitos deste surgir como planeta e não como suporte são decisivos. Se no inconsciente da História a retalhámos em países e mapas, numa geopolítica violenta, se dividimos os humanos por nações e raças, somos agora obrigados a repensar tudo o que foi feito. Sobre tudo o que herdámos, pesa agora esse objeto que se desloca dos nossos pés para pesar sobre todos nós, exigindo novas possibilidades de ser habitada. Neste 3º Ciclo Internacional TMP/ULP deixaremos confrontar livremente esses novos olhares que passam por temáticas como a geofilosofia, o antropoceno, a crise climática, as teorias de Gaia, a globalização, a arte global ou o ativismo em rede. 


JOSÉ A. BRAGANÇA DE MIRANDA é doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa (1990), com agregação em Teoria da Cultura (2000) na mesma universidade. Atualmente, é professor associado do Departamento de Ciências da Comunicação da Universidade Nova de Lisboa, colaborando desde 1992 como professor catedrático convidado na Universidade Lusófona. Tem lecionado nas áreas da Teoria da Cultura e das Artes Contemporâneas, da Teoria dos Media e da Cibercultura. É investigador do ICNOVA e membro de redação de várias revistas especializadas, tendo sido diretor da Revista de Comunicação e Linguagens (RCL) e da revista Caleidoscópio. Foi cofundador da SOPCOM – Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação.
TIAGO GUEDES (Leiria, 1978) é programador cultural e coreógrafo. Dirige desde setembro de 2014 o Teatro Municipal do Porto – Rivoli e Campo Alegre, e desde 2016 o Festival DDD – Dias da Dança no Porto, em Matosinhos e Gaia. Programou o Foco Portugal a convite do Festival DañsFabrik (Brest 2018) e os espetáculos portugueses para a Bienal de Dança de Lyon. Paralelamente à sua atividade de programação, leciona na Pós-Graduação em Dança Contemporânea na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Politécnico do Porto e na Universidade Lusófona do Porto.

Espetáculos

918.30hQua

RIVOLIPequeno Auditório

Conferências
Em parceria com Universidade Lusófona do Porto
Sessão de encerramento
Preço Entrada gratuita (mediante levantamento de bilhete)