Phia Ménard / Cie Non Nova

Saison Séche

Phia Ménard / Cie Non Nova

© Jean-Luc Beaujault

FOCO PHIA MÉNARD

Fevereiro

18/02 sex 19:30
19/02 sáb 19:30

RIVOLIGrande Auditório

Dança
França
Estreia Nacional
Programação organizada no âmbito da Temporada Portugal-França 2022
Preço 12€
Duração 1h30
Classificação etária 16+

Programação organizada no âmbito da Temporada Portugal-França 2022




Estou à procura de matéria, matéria indomável... Com Saison Sèche, quis trabalhar a ondulação e o suor, fenómenos que me pareceram estar ligados ao ritual. Assim, resolvi concentrar-me em fenómenos envolvendo terramotos, estremecimentos, terra, chão, paredes, tetos, oscilação de luz e vibração de som e finalmente a suavização de sólidos, culminando na desagregação da matéria, como deslizamentos de lama a escorrer pela crosta terrestre. Foi enquanto andava em digressão por regiões vulcânicas, em particular na Ilha da Reunião e na Indonésia, que comecei a observar a matéria mineral em movimento de vulcões e tremores de terra com um misto de fascínio e medo. Claro que não seria capaz de reproduzir uma tal manifestação em palco, mas queria evocar a antecipação de tensão e o medo causados por esses fenómenos invisíveis. 

O espaço do palco é uma caixa formada por três paredes, um teto e um chão inclinado, tudo pintado de um branco vivo e imaculado. A caixa é uma máquina com um teto cuja altura varia de acordo com cada cena. As paredes sólidas são feitas de cartão canelado espesso e resistente. Expostas a estremecimentos mecânicos e à injeção de água colorida, abrem brechas, deformam-se e distorcem-se à medida que o ritual avança. O cartão, que é muito resistente quando está seco, amolece com a humidade, permitindo que um líquido viscoso e preto atravesse as paredes. À medida que o ritual ganha forma, as paredes sangram e sangram até se desintegrarem e desmoronarem. – Phia Ménard


A companhia foi fundada em 1998 por Phia Ménard com o intuito de abordar o malabarismo de outra perspetiva, a partir da estrutura cénica e dramatúrgica de cada peça. O princípio fundador da companhia é non nova, sed nove (nada de novo, mas de forma diferente). Os muitos projetos multidisciplinares da companhia juntaram artistas, técnicos, pensadores de vários horizontes com experiências diversas. Não é um coletivo, mas uma equipa profissional, com Phia Ménard responsável pela direção artística. Até à data, os vários projetos da companhia Non Nova foram apresentados na África do Sul, Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Benim, Brasil, Brunei, Burquina Faso, Burundi, Cabo Verde, Canadá, Chile, China, Colômbia, Coreia do Sul, Croácia, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Equador, Eslováquia, Espanha, Estados Unidos da américa, Federação Russa, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Haiti, Honguecongue, Hungria, Iémen, Indonésia, Irlanda, Itália, Japão, Jordânia, Kosovo, Líbano, Madagáscar, Mali, Maurícia, México, Namíbia, Níger, Nigéria, Senegal, Suécia, Suíça, Tailândia, Taiwan, Togo e Uruguai.  

FOCO PHIA MÉNARD

Fevereiro

18/02 sex 19:30
19/02 sáb 19:30

RIVOLIGrande Auditório

Dança
França
Estreia Nacional
Programação organizada no âmbito da Temporada Portugal-França 2022
Preço 12€
Duração 1h30
Classificação etária 16+

Programação organizada no âmbito da Temporada Portugal-França 2022




Composição e dramaturgia Phia Ménard, Jean-Luc Beaujault 

Cenografia Phia Ménard 
Elenco (criação e interpretação) Marion Blondeau, Anna Gaïotti, Elise Legros, Phia Ménard, Marlène Rostaing, Santana Susnja, Jeanne Vallauri, Amandine Vandroth 
Banda sonora Ivan Roussel 
Direção de som (alternadamente) Ivan Roussel, Mateo Provost 
Desenho de luz Laïs Foulc 
Direção técnica de criação Olivier Tessier 
Direção técnica de criação Benoît Desnos 
Técnicos de palco (alternadamente) Benoît Desnos, Mateo Provost, Rodolphe Thibaud, Ludovic Losquin 
Figurinos e adereços Fabrice Ilia Leroy 
Construção de cenário e figurinos Philippe Ragot 
Fotografia Jean-Luc Beaujault 
Codireção, gestão e produção Claire Massonnet 
Direção técnica Olivier Gicquiaud 
Assistência de produção Clarisse Mérot 
Comunicação Adrien Poulard 
Produção Compagnie Non Nova 
Residências e coprodução Espace Malraux, Scène Nationale de Chambéry et de la Savoie, TNB, Centre Européen Théâtral et Chorégraphique de Rennes. 
co-production Festival d’Avignon, La Criée -Théâtre national de Marseille, Théâtre des Quatre Saisons, Scène conventionnée Musique(s) –Gradignan (33), le Grand T, Théâtre de Loire-Atlantique à Nantes, la MC93, maison de la culture de Seine-Saint-Denis,Bobigny et le Théâtre de la Ville -Paris, Bonlieu, Scène nationale d’Annecy, TANDEM Scène nationale –Arras et Douai, le Théâtre d’Orléans, Scène Nationale 

 

A companhia Non Nova é financiada pelo Ministério da Cultura e Comunicação de França –Direção Regional dos Assuntos Culturais do Pays de la Loire, Município de Nantes, Conselho Regional do Pays de la Loire, Conselho Departamental de Loire-Atlantique, Institut Français (o organismo internacional de relações culturais de França) e Fundação BNP Paribas. A companhia está sediada em Nantes. 

  • © Jean-Luc Beaujault

    © Jean-Luc Beaujault

  • © Jean-Luc Beaujault

    © Jean-Luc Beaujault

  • © Jean-Luc Beaujault

    © Jean-Luc Beaujault

  • © Jean-Luc Beaujault

    © Jean-Luc Beaujault

  • © Jean-Luc Beaujault

    © Jean-Luc Beaujault

  • © Jean-Luc Beaujault

    © Jean-Luc Beaujault

  • © Jean-Luc Beaujault

    © Jean-Luc Beaujault

paralelo

Masterclass com Phia Ménard

Masterclass com Phia MénardNo âmbito de Foco Phia Ménard

19/02 sáb 10:00 — 13:00
RIVOLISala de Ensaios
Dança