Philippe Quesne / Vivarium Studio

Farm Fatale

Philippe Quesne / Vivarium Studio

© Martin Argyroglo

Fevereiro

10/02 sex 19:30
11/02 sáb 19:30

RIVOLIGrande Auditório

teatro ⁄ agricultura ⁄ ecologia ⁄ rádio ⁄ ativismo
Estreia nacional
Preço 12€
Duração 1h30
Classificação etária 6+
Informação adicional Espetáculo falado em inglês com legendagem em português

Apoio à programação francesa no TMP 2022-2023

Na fronteira entre humano e fantoche, camponês e espantalho, as cinco personagens mascaradas de Farm Fatale surgem e instalam-se diante de um cenário branco imaculado. O público é, então, conduzido a um mundo que evoca grandemente uma quinta, onde vive um grupo de espantalhos poetas que gerem uma estação de rádio independente, cantam, tocam música, inventam palavras de ordem. Estes palhaços contemplativos em busca de um mundo melhor são sobretudo sonhadores, poetas e ativistas com uma tendência encantadora e inebriante para se deslumbrarem com a beleza e diversidade da natureza, tentando manter-se afastados de um capitalismo desenfreado que destrói florestas, terras e oceanos.


Philippe Quesne criou o Vivarium Studio em 2003 enquanto laboratório de inovação teatral. Estuda comunidades pequenas ao microscópio, recorrendo à cenografia enquanto ecossistema em que mergulha os atores. Os seus trabalhos (La Mélancolie des dragons, L’Effet de Serge, etc.) constituem um repertório que anda em digressão por todo o mundo. Entre 2014 e 2021, dirigiu o teatro de Nanterre-Amandiers e criou, entre outros, Farm Fatale no Kammerspiele de Munique. Mais recentemente, criou uma peça sem atores, Fantasmagoria, com o teatro de Vidy-Lausanne.

Fevereiro

10/02 sex 19:30
11/02 sáb 19:30

RIVOLIGrande Auditório

teatro ⁄ agricultura ⁄ ecologia ⁄ rádio ⁄ ativismo
Estreia nacional
Preço 12€
Duração 1h30
Classificação etária 6+
Informação adicional Espetáculo falado em inglês com legendagem em português

Apoio à programação francesa no TMP 2022-2023

Conceito, cenário e encenação Philippe Quesne
Interpretação Léo Gobin, Sébastien Jacobs (papel criado por Stefan Merki), Nuno Lucas (papel criado por Damian Rebgetz), Anne Steffens / Michèle Gurtner Tbc (papel criado por Julia Riedler), Gaëtan Vourc’h
Colaboração de cenário Nicole Marianna Wytyczak
Colaboração de figurinos Nora Stocker
Máscaras Brigitte Frank
Desenho de luz Pit Schultheiss
Desenho de som Robert Göing, Anthony Hughes
Assistente de encenação Jonny-bix Bongers, Dennis Metaxas
Dramaturgia Martin Valdés-Stauber, Camille Louis
Direção de cena François Boulet
Luz Fabien Boissard
Som Félix Perdreau
Produção Charlotte Kaminski
Produção da criação Münchner Kammerspiele – Munich And Théâtre Nanterre-Amandiers, CDN
Produção da digressão tour production Vivarium Studio  
  • © Martin Argyroglo

    © Martin Argyroglo

  • © Martin Argyroglo

    © Martin Argyroglo

  • © Martin Argyroglo

    © Martin Argyroglo

  • © Martin Argyroglo

    © Martin Argyroglo