Capicua

Madrepérola

Capicua

© André Tentúgal

Espetáculos

2421.00hSáb

RIVOLIGrande Auditório

Música
12€ • 1.15h • >6
Após anos intensos de concertos, com repertório dos discos anteriores, Capicua faz um reset e começa nova tour, com novo disco, nova formação e novo cenário. Madrepérola vem para renovar o repertório, mas sobretudo o espírito do espetáculo da rapper. A ideia é tocar o disco na íntegra, falando de cada tema cuidadosamente, como quem faz uma visita guiada a uma casa nova. Sendo um álbum de canções, com muitas vozes convidadas e muito mais dançável, exige que no palco se concretize essa energia. Assim, além dos músicos que habitualmente a acompanham (D-One, Virtus, Luís Montenegro e Sérgio Alves), Capicua passará a estar ladeada de duas vozes cantadas (Inês Pereira e Joana Raquel), para fazer jus à musicalidade dos novos temas e abrir novas possibilidades de descoberta do antigo repertório, com a reinvenção de velhos temas. Visualmente, o espetáculo ganha nova identidade, com muita luz, texturas e brilho, numa alusão à iridescência da madrepérola e à policromia dos encantos subaquáticos. É sem dúvida uma nova etapa que começa, plena de energia vital e poesia convertida em música.


CAPICUA nasce no Porto nos anos 80, descobre a cultura Hip Hop nos anos 90 (primeiro pelo grafitti e depois pela música), passando de mera ouvinte a aprendiz de rapper nos anos 00. Socióloga de formação, considera-se uma rapper militante e é conhecida pela sua escrita exímia, emotiva e politicamente engajada. Com uma vasta discografia, conta já com um percurso sólido no panorama da música lusófona: duas mixtapes - Capicua Goes Preemo (2008) e Capicua Goes West (2013) -, dois álbuns em nome próprio e um disco de remisturas Capicua (2012), Sereia Louca (2014) e Medusa (2015), um disco-livro para crianças em parceria com Pedro Geraldes, Mão Verde (2016), e um disco luso-brasileiro partilhado com Emicida, Rael e Valete, Lingua Franca (2017). Apologista da espontaneidade e cultivando uma clara atitude feminista, tem acumulado colaborações com vários artistas (de Sérgio Godinho a Sara Tavares), bem como diversas conferências, workshops e projetos sociais (como o OUPA, em que trabalhou durante quatro anos consecutivos a convite da Câmara Municipal do Porto).

Espetáculos

2421.00hSáb

RIVOLIGrande Auditório

Música
12€ • 1.15h • >6
Voz Capicua
Coro  Joana Raquel, Inês Pereira
DJ  D-One
MPC  Virtus
Assistente Maria Fontes
Baixo e guitarra Luís Montenegro
Teclados Sérgio Alves 
Som de frente Eduardo Maltez
Som de palco Carlos Casaleiro 
Luz Virgínia Esteves
Road manager Mário Castro
Técnicos de digressão Emanuel Rocha, Jorge Jacinto
Produção executiva e booking Radar dos Sons