Sónia Baptista

Triste in English from Spanish

Sónia Baptista

© Joana Dilão

RETRATOS II

TMP ONLINE

Fevereiro

4/02 sex 21:30 CAMPO ALEGRE Palco do Auditório
5/02 sab 21:30 CAMPO ALEGRE Palco do Auditório
9/02 qua 17:00 TMP ONLINE

CAMPO ALEGRE & ONLINE

Teatro
Preço 7€ (Campo Alegre) / 3.50€ (TMP Online)
Duração 1h10
Classificação etária 12+
Interpretação em Língua Gestual Portuguesa Sessão dia 5 de fevereiro

Comecei a criar este trabalho a partir da minha tristeza, tentando tocar, a partir dela, na tristeza do mundo em geral - toca e foge, toquei eu - mas dei a volta ao mundo para voltar até à minha tristeza particular, no final. “Quanto mais se foge de uma coisa, mais perto ela permanece”. Eu não sou só triste, também me troco toda e troco-me as voltas. 

Why sad? Why not? Como não ser coisa viva e não ficar triste com o estado do mundo? Como não ficar ainda mais triste quando já se é triste, por natureza, efeito, defeito ou genética? 

Apercebi-me que o discurso deste trabalho, tanto naquilo que escrevi para dizer, está enraizado num conceito, ou movimento artístico (será?), a que chamei: Psico-Poética do Browser (Zizek, eat your heart out). Apercebi-me que, no decorrer desta nossa longa investigação, ia juntando fragmentos, frases, ideias, buscas, que apontavam uma reflexão sobre o estado do mundo (o mundo tem de acabar!) e sobre o estado das pessoas, em particular as mulheres, em relação ao mundo e em relação à Terra, planeta cada vez menos natural. As minhas raízes são eco-feministas, eco-queer, holístico-filosóficas, estranhas, entranhas. Essas raízes desenterraram outras preciosidades, muito sérias, pouco sérias, absurdas, vulneráveis, numa espécie de anatomia da tristeza, como espaço gerador, como espaço de partilha, como espaço que gera a dor e a esperança. Esperança em quê? Não sei bem, não tenho respostas, mas, se comigo insistissem, eu diria: no amor. 

Olhar a tristeza e a morte nos olhos não é fácil, mas é necessário. Para melhor viver, se não tranquilamente, pelo menos de uma maneira interessante. “Queres ser uma pessoa feliz ou interessante?” Entre o choque e o assombro diários. — Sónia Baptista 


Sónia Baptista (Lisboa,1973) tem o curso de Intérpretes de Dança Contemporânea do Fórum Dança. Obteve, com distinção, o grau de Master Researcher in Choreography and Performance da Universidade de Roehampton em Londres, Reino Unido. A sua formação foi complementada com diversos workshops de dança, música, teatro e vídeo. Frequentou o curso de História da Arte da FCSH - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa. Como intérprete e cocriadora colaborou com vários artistas e companhias, entre eles, Laurent Goldring, Patrícia Portela, Aldara Bizarro, Vera Mantero, Thomas Lehmann, Arco Renz, Teatro Cão Solteiro, AADK, Ligia Soares, Silvia Real, Clara Amaral. No seu trabalho explora e experimenta com as linguagens da dança, música, literatura, teatro e vídeo. Em 2001, foi-lhe atribuído o Prémio Ribeiro da Fonte de Revelação na área da Dança pelo Ministério da Cultura por Haikus (o seu primeiro trabalho). Das suas posteriores criações destaca Icebox Fly. Winter Kick (2003) Subwoofer (2006), Vice-Royale.Vain-Royale.Vile-Royale (2009), Peaufine (2011), Tempus Fugit (2012), Today is it a squirrel? (2013), in the fall the fox, e na queda raposar (2014), Assentar sobre a Subida das Águas, (2016) Querer do Corpo, Peso (2017), Triste In English From Spanish (2017), I Call Her Will (2019) e Sozinhar (2019). Em 2019 cria duas peças com finalistas dos cursos de teatro da ESTAL e ESTC, Lobisomem - The Musical e O Fuck! Brexit, co-encena a ópera TNSoMDN, co-cria Mise en Âbime e Could Be Worse. Em 2020 inicia um projecto com a CNB, “Planeta Dança” e estreia The Anger! The Fury! No Festival Alkantara. Escreve textos dramatúrgicos para outros criadores e coreógrafa para cinema, vídeo e teatro, entre eles Miguel Clara Vasconcelos, André Godinho, Teatro Praga, Ricardo Neves-Neves, Cão Solteiro. Tem oito livros publicados e inúmeros ensaios, poemas e escritos em revistas e plataformas digitais. Colabora com o Fórum Dança, PED e FOR, com a ESD, ESTC e a ESTAL e com a CNB em projectos de pedagogia, criação, escrita e reflexão. Ao longo do seu percurso artístico o seu trabalho foi apoiado pelo Ministério da Cultura-DGArtes, Fundação Calouste Gulbenkian, GDA e Centro Nacional de Cultura. O seu trabalho tem sido apresentado em vários Festivais e Teatros em Portugal e no estrangeiro. É artista associada da AADK Portugal.

RETRATOS II

TMP ONLINE

Fevereiro

4/02 sex 21:30 CAMPO ALEGRE Palco do Auditório
5/02 sab 21:30 CAMPO ALEGRE Palco do Auditório
9/02 qua 17:00 TMP ONLINE

CAMPO ALEGRE & ONLINE

Teatro
Preço 7€ (Campo Alegre) / 3.50€ (TMP Online)
Duração 1h10
Classificação etária 12+
Interpretação em Língua Gestual Portuguesa Sessão dia 5 de fevereiro

Conceção, direção artística, escrita Sónia Baptista 

Interpretação Sónia Baptista, Joana Levi 

Espaço cénico Raquel Melgue, Frame 

Desenho de luz Daniel Worm 

Música Raw Forest, Bleid, Sonja 

Filme Super 8 Aya Koretzky 

Vídeo Héloise Màrechal 

Figurinos Lara Torres 

Retratos Ana Vidigal, Anne-Sophie Tschiegg 

Consultora Boxing Project Stephanie Spindler 

Consultoras científicas Liliana Coutinho, Maria Sequeira Mendes 

Design e manufatura de livro Raquel Melgue, Lara Boticário 

Escritoras Marília Garcia, Carla Diacov, Júlia de Carvalho Hansen, Angélica Freitas, Nina Rizzi, Adelaide Ivanova, Erika Zingano, Ingrid Carrafa, Virna Teixeira, Francine Jallegas, Rita Isadora Pessoa, Júlia Rocha 

Assistência técnica Isidro Paiva 

Assistência dramaturgia Patricia Azevedo Silva 

Direção de produção e gestão financeira Joana Dilão 

Direção de comunicação Cláudia Duarte 

Produção AADK 

Projeto financiado pela DGArtes 

Apoios Cão Solteiro, Alkantara, O Espaço do Tempo, Teatro Académico Gil Vicente, Gaivotas 6, A Oficina, Arte Ilimitada, Kubikgallery, Universidade de Évora, O Armário, SAPLab 

Agradecimentos Márcia Lança, Carolina Campos, Joana Levi, Cleo Diára, Paula Sá Nogueira, Ana Libório 
Coprodução Culturgest 

  • © Joana Dilão

    © Joana Dilão

  • © Joana Dilão

    © Joana Dilão

  • © Joana Dilão

    © Joana Dilão