Raquel S.

amor.demónio

Raquel S.

© Nuno Matos

FITEI 2021

Maio

Presencial
1319.30hQui
1419.30hSex
Transmissão online
1621.00hDom(disponível 72h)

CAMPO ALEGREAuditório

Teatro
Estreia
Preço 7€ (Campo Alegre) / 3.50€ (Online)
Duração 1.00h
Classificação etária >16
Transmissão online fiteidigital.com
Entre muitas: Sierva María de Todos los Ángeles, Do Amor e Outros Demónios; Mariana Alcoforado, Novas Cartas Portuguesas: presas, cada uma em sua cela, cada uma em seu convento, como enterradas vivas. São imagens de partida para amor.demónio. São possibilidades de um outro sentido. São espectros de outras mulheres, outros tempos passados e futuros. Teresa de Ávila, Juana Inés de la Cruz, Johannas de Ledes. Esboços de outras formas de ver, de outras possibilidades de mundo: linhas de fuga que se encontram onde se perdem. Um altar de fantasmas para assombrar o futuro.

RAQUEL S. (Monção, 1986) Estudou Filosofia e Estudos Culturais, Literários e Interartes. É dramaturga, dramaturgista e escreveu textos não teatrais de diversos formatos, alguns publicados. Foi presidente do TUP – Teatro Universitário do Porto, onde escreveu e dirigiu Medeia de Noitarder, Atequando e Ainda (com Vera Santos). Fundou a Noitarder em 2018, ano em que escreveu e dirigiu Longe, primeiro espetáculo da associação.

FITEI 2021

Maio

Presencial
1319.30hQui
1419.30hSex
Transmissão online
1621.00hDom(disponível 72h)

CAMPO ALEGREAuditório

Teatro
Estreia
Preço 7€ (Campo Alegre) / 3.50€ (Online)
Duração 1.00h
Classificação etária >16
Transmissão online fiteidigital.com
Direção e texto Raquel S.
Interpretação e cocriação Joana Mont’ Alverne
Cenografia Catarina Barros
Música José Alberto Gomes
Luz Tiago Silva
Figurinos Catarina Barros, Raquel S.
Direção de produção Inês Barbedo Maia – Pé de Cabra
Imagem e vídeo Nuno Matos
Colaboração dramatúrgica e cocriação (1ª fase) Mafalda Banquart
Operação de som Ricardo Vieira
Uma criação Noitarder – Associação Cultural
Coprodução Teatro Municipal do Porto
Com o apoio do Município de Monção
Agradecimentos TUP, Maria Inês Peixoto, Sara Covas e Inês Afonso Lopes